quarta-feira, 4 de novembro de 2015

Nosso Verdadeiro “Irmão mais velho”


Recentemente eu li o livro do pastor Timothy Keller chamado “O Deus Pródigo”. No livro, Keller explora a parábola do filho pródigo e vai alem da mensagem que todos vêem geralmente. De fato, a exploração que ele faz é brilhante e mostra como todo o evangelho esta colocado naquela única parábola.

Nosso Verdadeiro “Irmão mais velho”


A Parábola


Todos os publicanos e "pecadores" estavam se reunindo para ouvi-lo. Mas os fariseus e os mestres da lei o criticavam: "Este homem recebe pecadores e come com eles". Então Jesus lhes contou esta parábola:
[...]
"Um homem tinha dois filhos. O mais novo disse ao seu pai: ‘Pai, quero a minha parte da herança’. Assim, ele repartiu sua propriedade entre eles. "Não muito tempo depois, o filho mais novo reuniu tudo o que tinha, e foi para uma região distante; e lá desperdiçou os seus bens vivendo irresponsavelmente.
Depois de ter gasto tudo, houve uma grande fome em toda aquela região, e ele começou a passar necessidade.
Por isso foi empregar-se com um dos cidadãos daquela região, que o mandou para o seu campo a fim de cuidar de porcos.
Ele desejava encher o estômago com as vagens de alfarrobeira que os porcos comiam, mas ninguém lhe dava nada.
"Caindo em si, ele disse: ‘Quantos empregados de meu pai têm comida de sobra, e eu aqui, morrendo de fome!
Eu me porei a caminho e voltarei para meu pai, e lhe direi: Pai, pequei contra o céu e contra ti.
Não sou mais digno de ser chamado teu filho; trata-me como um dos teus empregados’.
A seguir, levantou-se e foi para seu pai. "Estando ainda longe, seu pai o viu e, cheio de compaixão, correu para seu filho, e o abraçou e beijou.
"O filho lhe disse: ‘Pai, pequei contra o céu e contra ti. Não sou mais digno de ser chamado teu filho’.
"Mas o pai disse aos seus servos: ‘Depressa! Tragam a melhor roupa e vistam nele. Coloquem um anel em seu dedo e calçados em seus pés.
Tragam o novilho gordo e matem-no. Vamos fazer uma festa e comemorar.
Pois este meu filho estava morto e voltou à vida; estava perdido e foi achado’. E começaram a festejar.
"Enquanto isso, o filho mais velho estava no campo. Quando se aproximou da casa, ouviu a música e a dança.
Então chamou um dos servos e perguntou-lhe o que estava acontecendo.
Este lhe respondeu: ‘Seu irmão voltou, e seu pai matou o novilho gordo, porque o recebeu de volta são e salvo’.
"O filho mais velho encheu-se de ira, e não quis entrar. Então seu pai saiu e insistiu com ele.
Mas ele respondeu ao seu pai: ‘Olha! Todos esses anos tenho trabalhado como um escravo ao teu serviço e nunca desobedeci às tuas ordens. Mas tu nunca me deste nem um cabrito para eu festejar com os meus amigos. Mas quando volta para casa esse seu filho, que esbanjou os teus bens com as prostitutas, matas o novilho gordo para ele! ’
"Disse o pai: ‘Meu filho, você está sempre comigo, e tudo o que tenho é seu.
Mas nós tínhamos que comemorar e alegrar-nos, porque este seu irmão estava morto e voltou à vida, estava perdido e foi achado’".
Lucas 15:1-3; 11-32

Pra quem era a parábola?


Como vemos no inicio do capitulo 15 do Evangelho de Lucas, Jesus esta falando para dois grupos de pessoas: Os “publicanos e os pecadores” e os “fariseus e os mestres da lei”. O primeiro grupo é simbolizado pelo irmão mais novo. Pessoas que não observam as leis morais ou cerimoniais da Bíblia. Um grupo de “libertinagem”.
O segundo grupo é o dos “religiosos”, simbolizado pelo irmão mais velho. Aqueles que observam todas as leis e são “super conservadores”.

O filho mais novo perdido


Normalmente, comentaristas se focam no que o irmão mais novo faz. Ele exige sua herança (o que na época era uma grande ofensa ao pai) e sai de casa pra viver uma vida de libertinagem. Quando percebe que sua “carreira solo” não deu certo, ele se arrepende e prepara um texto de arrependimento para pedir perdão ao pai. Quando ele volta pra casa, antes de conseguir falar o que havia preparado, o pai vai correndo e o abraça, demonstrando o seu amor.

O filho mais velho perdido


Quando o filho mais novo volta, o pai o aceita e prepara uma grande festa pra ele. Isso por si só é uma grande surpresa e deve ter chocado as pessoas da época, já que ele havia envergonhado toda a família e gastado todo o dinheiro da herança.
Agora, aceito de volta, o filho mais novo recebe direito a mais uma herança. Isso significa que o irmão mais velho agora tem direito a menos do que tinha antes.
Quando o pai vai chamar o filho mais velho para comemorar junto dele a volta do irmão mais novo, o irmão mais velho fica furioso. Ele diz “Todos esses anos tenho trabalhado como um escravo ao teu serviço e nunca desobedeci às tuas ordens. Mas tu nunca me deste nem um cabrito para eu festejar com os meus amigos. Mas quando volta para casa esse seu filho, que esbanjou os teus bens com as prostitutas, matas o novilho gordo para ele!”
O filho mais velho esta preso nas suas obras. Ele esta dizendo “eu faço, então eu mereço a benção. Por isso esta frustrado. Ele acha que ele merece. Assim como os religiosos. Eles achavam que estavam fazendo tudo certinho poderiam “comprar” favores de Deus e “comprar” sua própria salvação. Isso é muito pior do que simplesmente se perder no mundo e voltar. Como Tim Keller diz:

“...ser um fariseu com espírito de irmão mais velho é uma condição ainda mais espiritualmente desesperada. ‘Como ousa dizer isso?’, respondem as pessoas religiosas quando se sugere que o relacionamento com Deus não está tão correto. ‘Estou na igraja sempre que as portas se abrem.’ Com efeito, Jesus responde: ‘Isso não importa’.”
“Ninguém jamais ensinou algo assim antes.” [Timothy Keller, “O Deus Pródigo”, p. 70]

Se você acha que Deus tem que te abençoar por que você vai a igreja, segue os mandamentos, faz as orações com as palavras certas, etc. Então você quer manipular Deus. Manipular Deus e ser seu próprio salvador de acordo com as suas obras. Você quer ser seu senhor e salvador.

Os sinais do “irmão mais velho”


Você é um irmão mais velho? O primeiro sinal de que se é um irmão mais velho, é quando sua vida não acontece como você quer e, por isso, se fica com uma profunda ira. Como Keller colocou, “se você considera que está vivendo de acordo com seus padrões morais, ficará furioso com Deus [...] A incapacidade dos irmãos mais velhos de lidar com o sofrimento provém do fato de a obediência moral ser baseada nos resultados” [idem, p. 75]
Elisabeth Elioth conta um pequeno conto (que não esta na Bíblia) que ilustra bem esse ponto:

Um dia, disse Jesus aos discípulos: “Gostaria que carregassem uma pedra para mim.” Ele não deu qualquer explicação. Então, os discípulos procuraram pedras para carregar consigo; Pedro, prático como era, procurou pela menor pedra que pudesse encontrar. Afinal, Jesus não havia dito nada sobre tamanho e peso! Assim, colocou uma pedra no bolso. Jesus então disse: “Sigam-me.” E eles deram inicio a uma caminhada.
Por volta do meio dia, Jesus pediu que todos se sentassem. Fez um meneio com as mãos e todas as pedras se transformaram em pão. Então, disse: “É hora de comer.” Em poucos segundos a comida de Pedro havia acabado.
Terminada a refeição, Jesus pediu que todos se levantassem. Tornou a dizer: “Gostaria que carregassem uma pedra para mim”. Desta vez, Pedro pensou: “Aha! Agora entendo!” olhou em volta e viu um pequeno penedo. Suspendeu a pedra sobre os ombros, e era tão pesada que o deixou cambaleante. Mas pensava: “Mal posso esperar pelo jantar.” Então Jesus disse: “Sigam-me.” E eles deram inicio a outra caminhada, e Pedro mal conseguia acompanhar o grupo.
Por volta do horário do jantar, Jesus os conduziu para a margem de um rio. Disse: “Agora, quero que todos joguem as pedras na água.” E assim foi feito. Depois acrescentou: “sigam-me”, e começou a andar. Pedro e os outros olharam para ele, embasbacados. Jesus suspirou e disse: “Não se lembram do que eu pedi que fizessem? Por quem vocês carregaram as pedras?" [Elisabeth Elliot, "The strange ashes", retirado de Tim Keller, idem, pp 76-77]

Por quem você faz suas obras? Para ser abençoado e se salvar?
Irmãos mais velhos também tem um senso de superioridade maior. Eles “fundamentam sua autoimagem como a de árduos trabalhadores [...] Essa atitude inevitavelmente os leva a se sentirem superiores a pessoas que não demonstram as mesmas qualidades.” [Keller, idem, p. 78]
Richard Lovelace diz:

“[As pessoas] que perdem a certeza de que Deus as ama e as aceita em Jesus, exceto quando por meio das realizações espirituais, são pessoas radicais e subconscientemente inseguras [...] Tal insegurança se revela sob a forma do orgulho, uma afirmação agressiva e defensiva de sua própria retidão e por meio da crítica defensiva feita aos outros. Elas acabam naturalmente odiando outras culturas e outras raças para fomentar sua própria segurança e aliviar a raiva reprimida.” [Richard lovelace, “The Dynamics of Spiritual Life”, p. 212]

O filho mais velho não conseguiu perdoar o mais novo. Isso por causa de sua auto-imagem de superioridade. Ele “fazia tudo” enquanto o mais novo foi embora e fez coisas ruins. É impossível perdoar alguém quando você se sente superior a essa pessoa.
O ultimo sinal de um irmão mais velho é a falta de certeza do amor do pai. O irmão mais velho disse que o pai “nunca lhe deu nada pra festejar”. Mas enquanto se tenta merecer a salvação e o amor de Deus com suas próprias obras bondosas, nunca saberá com certeza se é bom o bastante pra Ele.

Seu deus ou seu Deus?


Quem é seu Deus? Você mesmo, ou o verdadeiro Deus? Você faz tudo por si mesmo – manipulando Deus com suas boas ações como se compra coisas em uma maquina de prêmios – ou faz por Deus mesmo?

“Os fariseus se arrependem apenas de seus pecador, mas os cristãos também se arrependem do motivo que os leva à retidão. Devemos aprender sobre o arrependimento do pecado que está sob todos os outros pecados e também sob a nossa retidão – o pecado de tentar ser o próprio Senhor e Salvador. [...] É apenas quando você enxerga o desejo que tem de ser seu próprio Senhor e Salvador – que esconde sob seus pecados e sob sua bondade moral – que você está prestes a compreender o evangelho e, de fato, se tornar um cristão.” [Keller, Idem, p. 106]

Nosso verdadeiro irmão mais velho


O pai não esperou impaciente pelo filho. Ele vai direto ao filho com amor. Depois disso, o irmão mais velho recebeu uma suplica amorosa do pai, não um castigo ou repreensão.
Veja tudo o que aconteceu: O filho mais novo pede a herança e vai embora. Conseqüentemente, a parte da herança foi dada aos dois filhos naquele exato momento. Quando o pai diz “Meu filho, tudo o que tenho é seu”, esta falando a verdade.
Mas agora que o filho mais novo voltou, ele teria direito a parte da herança novamente, e isso teria que sair as custas do irmão mais velho.
O que um verdadeiro irmão mais velho deveria ter feito de verdade? Teria ido atrás do mais novo quando este se perdeu.
Na parábola, o irmão mais novo não tem alguém que aceita pagar o preço pela volta dele. Mas nós temos. Como Tim Keller apontou, “nosso verdadeiro irmão mais velho assumiu e pagou nossa dívida, na cruz, em nosso lugar.” [Idem, p. 113]


“Jesus Cristo, que tinha todos os poderes do mundo, nos viu escravizados pelas mesmas coisas que pensávamos que iriam nos libertar. Assim, ele se esvaziou de toda a glória e se fez servo (Filipenses 2). Ele deixou de lado a infinitude e a imensidão de seu ser e, às custas de sua própria vida, pagou a divida por nossos pecados, nos comprando o único lugar em que o coração encontra sossego: a casa de seu Pai.” [Idem, p. 116]

Nenhum comentário:

Postar um comentário