segunda-feira, 26 de setembro de 2016

Lei do sábado: Moral ou cerimonial? E o que Jesus ensinou?


Seria a lei do sábado moral ou cerimonial? Bom, de acordo com alguns ramos teológicos, todos os Dez Mandamentos são morais. Isso se deve à dois argumentos básicos: 1) a segunda tabua tem mandamentos baseados em preceitos morais de relacionamento humano (ex.: não matar, não roubar, etc.); e 2) foram escritos pelo dedo de Deus. Mas, seria esse o caso? Note que o primeiro argumento é mais filosófico. Não é nem Bíblico e nem teológico, já que ele se baseia no texto para determinação do valor moral do comando. Portanto, primeiro farei uma critica filosófica do primeiro, e depois avaliaremos o que a Bíblia realmente diz. Especialmente o que Jesus demonstrou.

Lei do sábado: Moral ou cerimonial? E o que Jesus ensinou?


Critica filosófica do primeiro argumento


Colocando em uma forma silogística, teríamos o seguinte argumento:

Premissa 1 – Se nove dos dez mandamentos são morais, então todos eles são morais
Premissa 2 – Nove dos dez mandamentos são morais
Conclusão – Portanto, todos os dez mandamentos são morais.

O problema aqui é que a premissa 1 é falsa. Ela comete a falácia da composição. Só porque uma parte é de um jeito, não significa que o todo é assim.

Critica bíblica do primeiro argumento


Esta certo que o contexto, na interpretação bíblica, é algo de extrema importância. Porém, nesse caso especifico, o contexto não faz qualquer implicação ao texto particular. Existem dois textos principais ao qual o sábado é mencionado como lei em torno de leis morais. Estes são Êxodo 20 e Deuteronômio 5. Porém, existem mais textos que colocam o sábado semanal junto de leis cerimoniais do que de morais. Por exemplo, todos os textos em que o sábado é colocado com luas novas e festas, ele esta associado a leis cerimoniais. A vasta maioria de citações da lei do sábado esta associada a cerimonias (Exemplos: 2 Reis 4:23; Ezequiel 45:17; 46:1-7; Amos 8:5; Isaías 1:13-14; 66:23; 1 Crônicas 23:31; 2 Crônicas 2:4; 8:12-13; 31:3; Neemias 10:33; Oséias 2:11; Colossenses 2:16).
Então, usando o mesmo principio do primeiro argumento, podemos concluir que a lei do sábado semanal é uma lei cerimonial.

Crítica ao segundo argumento


O segundo argumento pode ser colocado da seguinte forma:

Premissa 1 – Se os dez mandamentos foram escritos pelo dedo de Deus, então eles são um conjunto de normas morais
Premissa 2 – Os dez mandamentos foram escritos pelo dedo de Deus
Conclusão – Portanto, os dez mandamentos são um conjunto de normas morais.

Novamente, o problema aqui esta na premissa 1. Nenhuma parte da Bíblia diz que o que foi escrito pelo dedo de Deus é uma norma moral. Então, esse segundo argumento incorre de petição de principio, pois ele pressupõe a conclusão na premissa. O único motivo para se crer na primeira premissa é a crença prévia na conclusão.
A conclusão mais lógica que podemos tirar, a partir de um exame da Bíblia, é que os Dez Mandamentos foram escritos pelo dedo de Deus porque isso indica que são os documentos de aliança entre Deus e Israel. Fica claro que esses são os documentos da aliança, e que o sábado era o sinal em textos como Êxodo 31:13-18; 34:27-28; Deuteronômio 4:13; 9:9-11; Ezequiel 20:11-20.
Portanto, apesar de existirem bases morais em alguns dos dez mandamentos, disso não se segue que todos são iguais. Além disso, uma conclusão mais bíblica do por que eles foram escritos pelo dedo de Deus é que são as palavras da Aliança de Deus com Israel.

O que Jesus ensinou?


Também podemos argumentar que Jesus quebrou o Sábado. Antes que você diga “Ah, mas Jesus não pode quebrar a lei!”, tenha em mente que não há problema algum em quebrar leis cerimoniais. Jesus tocou um leproso:

E aproximou-se dele um leproso que, rogando-lhe, e pondo-se de joelhos diante dele, lhe dizia: Se queres, bem podes limpar-me.
E Jesus, movido de grande compaixão, estendeu a mão, e tocou-o, e disse-lhe: Quero, sê limpo.
E, tendo ele dito isto, logo a lepra desapareceu, e ficou limpo.
E, advertindo-o severamente, logo o despediu.
E disse-lhe: Olha, não digas nada a ninguém; porém vai, mostra-te ao sacerdote, e oferece pela tua purificação o que Moisés determinou, para lhes servir de testemunho.
Marcos 1:40-44

Proibido em:

Também as vestes do leproso, em quem está a praga, serão rasgadas, e a sua cabeça será descoberta, e cobrirá o lábio superior, e clamará: Imundo, imundo.
Todos os dias em que a praga houver nele, será imundo; imundo está, habitará só; a sua habitação será fora do arraial.
Levítico 13:45,46

...quando tocar a imundícia de um homem, seja qualquer que for a sua imundícia, com que se faça imundo, e lhe for oculto, e o souber depois, será culpado.
Levítico 5:3

Jesus tocou um morto:

E, tomando a mão da menina, disse-lhe: Talita cumi; que, traduzido, é: Menina, a ti te digo, levanta-te.
E logo a menina se levantou, e andava, pois já tinha doze anos; e assombraram-se com grande espanto.
E mandou-lhes expressamente que ninguém o soubesse; e disse que lhe dessem de comer.
Marcos 5:41-43

Proibido em:

Aquele que tocar em algum morto, cadáver de algum homem, imundo será sete dias.
Ao terceiro dia se purificará com aquela água, e ao sétimo dia será limpo; mas, se ao terceiro dia se não purificar, não será limpo ao sétimo dia.
Todo aquele que tocar em algum morto, cadáver de algum homem, e não se purificar, contamina o tabernáculo do Senhor; e aquela pessoa será extirpada de Israel; porque a água da separação não foi espargida sobre ele, imundo será; está nele ainda a sua imundícia.
Números 19:11-13

Então, e se Jesus quebrou o sábado? Seria ela uma lei cerimonial? Definitivamente, já que Jesus tem que ser moralmente perfeito, não pode quebrar leis morais. Jesus quebrou o sábado? Sim:

E por esta causa os judeus perseguiram a Jesus, e procuravam matá-lo, porque fazia estas coisas no sábado.
E Jesus lhes respondeu: Meu Pai trabalha até agora, e eu trabalho também.
Por isso, pois, os judeus ainda mais procuravam matá-lo, porque não só quebrantava o sábado, mas também dizia que Deus era seu próprio Pai, fazendo-se igual a Deus.
João 5:16-18

 Pode ser respondido que João esta falando do “sábado dos fariseus”, com diversas leis adicionais e mais rígidas. Porem, existem dois problemas com essa interpretação: Primeiro, quem esta dizendo que Jesus quebrou o sábado? João. E João é o que? João é judeu. Segundo, Jesus diz que esta trabalhando no sábado.
Isso nos leva a uma questão importante: Como Jesus cumpriu a Lei se Ele quebrou leis cerimoniais? Bom, parece claro pelo contexto que todas as quebras que Jesus fez às leis cerimoniais devem-se ao fato de pessoas precisarem de ajuda. Logo, se Ele ignorasse essas pessoas, Ele não poderia cumprir a Lei. A Lei claramente ensina que devemos amar ao próximo:

Não te vingarás nem guardarás ira contra os filhos do teu povo; mas amarás o teu próximo como a ti mesmo. Eu sou o Senhor.
Levítico 19:18

O que isso significa? Poremos seguir a seguinte lógica:

Premissa 1 – Leis morais estão acima de leis cerimoniais
Premissa 2 – Amar ao próximo é uma lei moral
Premissa 3 – Se Jesus quebrou alguma lei para amar ao próximo, então a lei quebrada deve ser inferior à leis morais.
Premissa 4 – Jesus quebrou certas leis para amar ao próximo
Conclusão – Portanto, as leis que Jesus quebrou são cerimoniais*

Seguindo a lógica acima, chegamos a conclusão de que as leis que Jesus quebrou eram de menor importância do que leis morais. Como amar ao próximo é uma lei moral, se Jesus a ignorasse para seguir normas cerimoniais, Ele seria moralmente imperfeito e não cumpriria a lei adequadamente. Portanto, baseando-nos na experiência de Jesus, podemos concluir que a lei do sábado esta no mesmo patamar das leis de purificação: Ela é cerimonial.



*Antes que alguém totalmente ignorante em lógica aristotélica venha falar que estou “usando filosofia para interpretar a Bíblia”, tenha em mente que você usa esse tipo de lógica o tempo todo, mesmo que não a divida em premissas escritas. Por exemplo, os dois primeiros argumentos oferecidos por Adventistas e sabatistas seguem a lógica aristotélica, mas o raciocínio esta errado. Poderíamos argumentar também usando outro exemplo comum: se a Bíblia for a Palavra de Deus, então ela esta correta. Como ela é a Palavra de Deus, portanto ela esta correta.

Nenhum comentário:

Postar um comentário