domingo, 22 de novembro de 2015

Podemos tratar religiões como times de futebol?


A resposta simples para a pergunta do titulo é... não. E se você parar pra pensar cinco minutos nisso, sem o preconceito pré-existente de “Ai que coisa chata”, você verá que é verdade.
Todas as religiões fazem uma afirmação sobre como a realidade é. Você não pode simplesmente pegar uma “opção de realidade” e dizer “essa é minha realidade”. A verdade é a verdade, não importa como você se sinta ou pense.
A pergunta que temos que fazer é: Qual é a Verdade? O budismo clama que existe uma Lei Moral, porem sem Legislador. O Cristianismo diz que existe um Criador do Universo e um Legislados moral. O Ateísmo (embora não seja oficialmente uma religião, é uma visão de mundo) ensina que não existe legislador e, portanto, como disse Dostoyevsky, tudo é permitido.
É logicamente impossível que as três visões de mundo sejam verdade. “É a minha verdade”, pode ser uma mentira. Não se pode simplesmente sentar e torcer pra sua visão de mundo ser verdadeira.
O erro do relativismo vem, não apenas de sua impossibilidade, mas de sua hipocrisia. Pessoas são relativistas apenas quando se trata de religião e moralidade. Mas quando o medico diz “você tem câncer”, ninguém responde dizendo “isso é verdade pra você, mas não pra mim”.
Alem disso, toda a ideia do relativismo é auto-refutável. “Não existe verdade absoluta”, é em si mesma uma afirmação de verdade absoluta. “Não podemos conhecer a verdade”, é em si mesmo uma afirmação de conhecimento da verdade. Se você aplicar a afirmação a si mesma, você pode responder, “e isso, é verdade?”
Para conhecer a verdade, temos que ver qual visão de mundo explica melhor a realidade em que vivemos. Qual visão de mundo explica melhor:
- O ajuste fino da nossa galáxia
- O ajuste fino do nosso planeta

Todas essas são questões que todas as visões de mundo devem responder. E não basta simplesmente sentar e dizer “Bom, não posso saber a verdade, então vou escolher a que mais me traz conforto.” De fato, ai mora outro perigo. Se você diz “vou adorar a Deus da minha maneira”, você não esta adorando a Deus. Esta se adorando. Sua preocupação é com sigo mesmo e com seu conforto.
Alguém pode objetar dizendo, “ok, se o cristianismo é a verdade, então qual denominação é verdadeira?” A resposta é simples: Se o Cristianismo for verdade, então a verdade é aquilo que C. S. Lewis chamou de “Cristianismo Puro e Simples”: Existe um Deus, que é uma Trindade. Esse Deus veio a Terra como Jesus Cristo e morreu por nossos pecados. Jesus disse, “Eu sou o Caminho, a Verdade e a Vida.” Não que discordâncias em teologia era o mais importante. Questões teológicas são importantes, e são debatidas (afinal, não podem estar certos dois pontos de vista diferentes). Mas o principal é o “Cristianismo Puro e Simples”. Não a denominação ou a teologia. (Embora, eu te diria pra se afastar de Espiritismo, Igreja Universal e Seitas bizarras, como as Testemunhas de Jeová.)

Nenhum comentário:

Postar um comentário