quinta-feira, 5 de novembro de 2015

1 Pedro 3:15 nos ordena a fazer apologética ou não? - Resposta a objeção do "contexto histórico"


(Eu ja havia postado isso em outro texto. Mas resolvi postar um texto só com esse tema.)
Um pastor amigo meu levantou essa objeção dizendo que 1 Pedro 3:15 é usado totalmente fora de contexto histórico para justificar a ordem bíblica de apologética. 
Agora, eu tenho minhas duvidas quanto a isso, mas normalmente quem usa esse argumento contra o uso da “razão para a esperança que há em nós” aponta que, no contexto histórico, os Cristãos estavam sendo perseguidos e que deveriam se manter alegres e com esperança, e estando sempre prontos para dizer o motivo dessa alegria, que é Cristo acima de tudo. 

1 Pedro 3:15 nos ordena a fazer apologética ou não?


Eu tenho duas respostas pra isso: Primeiro, é irrelevante. Dizer que tem Cristo no coração e mantendo a alegria com esperança então ainda assim é uma apresentação evidencias. Os perseguidores ficariam "curiosos" sabendo que a esperança deles vem de Cristo, e isso serviria de evidência para que eles se convertessem. Segundo, se uma pessoa estiver em um meio acadêmico, então ela vai ser atacada e precisará usar a razão para mostrar sua fé. A aplicação é a mesma: Pedro diz para os Cristãos mostrarem porque possuem esperança. Naquele contexto: Perseguição física aos Cristãos. No contexto atual: Perseguição intelectual (e física em alguns lugares) aos Cristãos.
Alem disso, eu tenho minhas duvidas quanto a essa interpretação do texto. Quem usa esse argumento também diz que apologian naquela época era usado de outra forma. Porem, ela não é usada apenas em 1 Pedro 3:15. Apostolo Paulo nos diz:

Uns, na verdade, anunciam a Cristo por contenção, não puramente, julgando acrescentar aflição às minhas prisões. Mas outros, por amor, sabendo que fui posto para defesa [apologian] do evangelho. - Filipenses 1:16,17

Paulo defendeu o Evangelho usando a filosofia pra mostrar a Verdade (Atos 17). Esse é exatamente a mesma forma que pessoas como William Lane Craig, Frank Turek, Ravi Zacharias, John Lennox fazem: Usam fatos da natureza pra mostrar que Deus existe e depois mostram a racionalidade do Cristianismo.
De acordo com o website Teknia:

Dicionário: ἀπολογία, ας, ἡ
Transliteração Grega: apologia
Transliteração simplificada: apologia
Numero Strong: 627
Numero GK: 665
Frequência no Novo Testamento: 8
Morfologia no Grego Bíblico: n-1ª
Comentário: defesa; responder (de razão)
Definição: defesa verbal:

Homens, irmãos e pais, ouvi agora a minha defesa perante vós - Atos 22:1

Aos quais respondi não ser costume dos romanos entregar algum homem à morte, sem que o acusado tenha presentes os seus acusadores, e possa defender-se da acusação. - Atos 25:16

Então, é meio que irrelevante a forma como é pedida a defesa da fé na Bíblia. O simples fato é que ela ordena que defendamos o Evangelho. Foi isso que os Apóstolos fizeram, foi isso que Paulo fez (aqui também) e foi isso que Jesus fez. (Quando Tomé não creu no Cristo Ressurreto, o que foi que Cristo fez? Deu evidencias de que havia ressuscitado em carne e osso!)

Nenhum comentário:

Postar um comentário