segunda-feira, 27 de julho de 2015

Criacionismo Progressivo #15 - "Muito Bom" = "Perfeito"?


Um argumento comum usado por Criacionistas de Terra Jovem é que o “muito bom” no relato de Gênesis exclui qualquer morte antes do pecado de Adão. Alem disso, eles dizem que “a terra muito boa era perfeita”. No texto de hoje, vou demonstrar como nenhum desses argumentos procedem da Bíblia e são interpretações forçadas do texto.

“Muito Bom” = “Perfeito”?


“Muito Bom” não é “Perfeito”


Isso é lógico. Minha TV é muito boa, mas não é perfeita. De fato, o uso de “muito bom” pressupõe que possa ser melhor.
“Ah, mas ‘muito bom’ pra Deus é perfeito e não envolve mortes!” Isso não é verdade. Perfeito pra Deus é perfeito. “Muito bom” depende do proposito dEle. Qualquer designer vai te dizer que o design ser bom ou não depende do proposito do designer. E além disso, quem esta escrevendo é Moisés, não Deus.
Em nenhuma parte da Bíblia, “towb” é usado como “perfeito”, apenas como “bom”.

“Muito muito bom” > “muito bom”


Veja a tradução Almeida Revisada Imprensa Bíblica de Números 14:

Por que nos traz o Senhor a esta terra para cairmos à espada? Nossas mulheres e nossos pequeninos serão por presa. Não nos seria melhor voltarmos para o Egito? - Números 14:3

E falaram a toda a congregação dos filhos de Israel, dizendo: A terra, pela qual passamos para a espiar, é terra muitíssimo boa. - Números 14:7

Nas outras traduções esta escrito “muito boa” ou algo do tipo. Mas no original (e essa tradução é a única que achei que coloca isso corretamente) esta escrito “muito muito boa”, com a repetição da palavra.  Veja no original:

וַיֹּ֣אמְר֔וּ   -   אֶל־  -   כָּל־   -   עֲדַ֥ת   -   בְּנֵֽי־   -   יִשְׂרָאֵ֖ל  -  לֵאמֹ֑ר  -  הָאָ֗רֶץ   -   אֲשֶׁ֨ר  -   עָבַ֤רְנוּ בָהּ֙      
E falaram  -  a toda -  a congregação - dos filhos - de Israel, - dizendo: - A terra, - pela qual - passamos

לָת֣וּר  לָת֣וּר     -    אֹתָ֔הּ  -  טוֹבָ֥ה   -  הָאָ֖רֶץ  -  מְאֹ֥ד מְאֹֽד׃
passamos   -  para espiar    -      boa   é terra  muitíssima (Adaptado para melhor leitura)

Note como מְאֹ֥ד מְאֹֽד׃ é repetido. Nessa parte, Josué e Calebe estão entrando na terra de Canaan depois do Êxodo. O “muito muito boa” significa que a terra era muito fértil e produtiva, não que ela era perfeita ou sem morte e perigo. Note o que eles dizem no versículo 3 e verá o medo deles ao entrar nesta terra. O estudioso de hebraico bíblico Rodney Whitefield diz:

“Essa ‘terra muito muito boa’ também era a terra em que a morte de animais ocorria, assim contradizendo a afirmação de que ‘muito bom’ indica ‘sem morte de animais antes da Queda.’ Essa ‘terra muito muito boa’ continha pessoa perigosas. Os Israelitas temiam a morte e outros perigos indicados em Números 14:3” [Rodney Whitefield, “Very Very Good, Very Good, and Animal Death before the Fall”, p. 1]

Veja Êxodo 23:29, que se refere a futura entrada dos Israelitas nessa terra:

Não os expulsarei num só ano, para que a terra não se torne em deserto, e as feras do campo não se multipliquem contra ti. - Êxodo 23:29

Em Oséias 13:8 vemos que a ursa e a leoa são classificadas como “feras do campo”:

Como ursa roubada dos seus cachorros lhes sairei ao encontro, e lhes romperei as teias do coração; e ali os devorarei como leoa; as feras do campo os despedaçarão. - Oséias 13:8

O uso de adjetivos repetidos na Bíblia é extremamente comum para indicar algo “mais” do que algo. Por exemplo, “Santo santo santo Deus” é “mais santo” do que “santo Deus” (Isaías 6:3).

As águas prevaleceram excessivamente sobre a terra; e todos os altos montes que havia debaixo do céu foram cobertos. - Gênesis 7:19

Nessa passagem, o “excessivamente” esta como “muito muito” no original. De acordo com Whitefield, “muito muito” e “em muito muito” são usados seis vezes cada na Bíblia. No primeiro caso, duas vezes em Gênesis e no segundo três. Isso é importante, pois mostra o que o mesmo autor pensava sobre “muito bom”.
A única objeção que posso pensar contra esse argumento é dizer que “muito bom” antes do pecado era “perfeito”. Porem, não existe evidencia disso, é apenas um ad hoc usado para defender a posição de criação recente. E além disso, Moises escreveu Gênesis 1 depois do pecado. Se eu tenho um prédio perfeito e depois de certa data ele se torna ruim, eu diria “naquela época ele era perfeito”. Moisés teria escrito de uma forma que o povo entenderia. Imagine o dialogo:

“O, Moi, esse ‘muito bom’ quer dizer o que?”
“Ah, perfeito, cara...”
“Pô, então por que não escreveu assim?”
“Ah... sei la... parecia legal.”

Gênesis 2 diz que o segundo dia não é perfeito


Em Gênesis 2, vemos que nem tudo era bom:

Disse mais o Senhor Deus: Não é bom que o homem esteja só; far-lhe-ei uma ajudadora que lhe seja idônea. - Gênesis 2:18

Pode ser “muito bom”, mas nem tudo é “bom”. Alem disso, você realmente acha que a arvore do conhecimento do bem e do mal era "boa"?

Problemas teológicos com a perfeição da criação


Se Adão era perfeito, Ele teria sido criado igual a Deus. Apenas Deus é perfeito. “Ah, mas Adão era o humano perfeito!” Nem de longe. Cristo nos mostrou como seria um humano perfeito. (Ok, Ele tinha a natureza divina do lado dEle, mas você entendeu meu ponto.) Isso também implicaria que nós poderíamos pecar depois da volta de Cristo, o que não é algo bom.
Adão e Eva pecaram rápido. E eles não eram as pessoas mais inteligentes do mundo. (Afinal, precisaram de revelação especial pra perceber que estavam nus.)

Por que Deus criaria um mundo assim?


A resposta a isso é basicamente a mesma de uma das respostas para o Problema do Mal: Nós não estamos em posição de dizer que Deus não tenha razões morais o bastante para criar um mundo assim. Mas nós podemos especular: Sabendo que nós pecaríamos, Deus criou um mundo assim para nós. A causa da criação ser assim é a mesma dos proponentes de Terra Jovem: O ser humano pecou. Deus sabendo que nós pecaríamos, já criou o mundo assim. E, de fato, Deus criando o mundo assim com um proposito é melhor do que mudar toda a natureza e punir os inocentes (animais) por causa de um cara que comeu uma fruta.
Meu amigo Pastor Lucas responde a isso dizendo “Ah, mas você acha que Adão, saindo do Eden, iria ser comido por um leão carnívoro então?” Sim, da mesma forma que na sua visão de mundo ele poderia ser pisado por um dinossauro herbívoro.
Apesar dos Criacionistas de Terra Jovem que eu conheço admitirem o Big Bang e dizerem que Gênesis fala apenas da Terra, o Big Bang pode nos dar uma pista do por que Deus usaria milhões de anos. Se Deus tivesse criado tudo instantaneamente, não teríamos evidencias de um inicio, o que acabaria levando a exclusão racional de uma origem do universo, eliminando um Criador e levando muitos ao ateísmo. Com isso em mente, podemos dizer que, mesmo sem saber porque Deus criou o mundo com tantos anos, pode ser que haja uma razão para isso.
Uma outra razão para isso pode ser para a preparação da Terra para a raça humana. A vida e a morte de animais, plantas e bactérias, sepultadas pelas ações das placas tectônicas e convertidas por altas temperaturas e pressão, deixou a Terra com um imenso suprimento de biodepositos, produzindo produtos petrolíferos. E a Bíblia diz que esses produtos vieram antes do dilúvio. Com a adição aos biodepositos de alta energia, organismos vivos são responsáveis pelos vastos calcários e mármore. Bactérias são responsáveis pela formação indireta de vários metais concentrados na Terra. Sem esses biodepositos, a população moderna não seria possível.
Se Deus quer criar um Ecossistema funcional, Ele tem que manter certos predadores. Proponentes da Hipótese Gaia dizem que não é o bastante considerar apenas um organismo isolado, como se não tivesse conexão com o ambiente. Você tem que considerar tudo. Todo o Ecossistema da Terra é como um tipo de “organismo vivo”, com balanceamento entre predadores e herbívoros, sistema de eliminação, sistemas que colocam o CO2 de volta na atmosfera. Como Keith Miller diz:

“Pode ser argumentado que a presença de morte e dor torna possível o preenchimento de vidas animais individuais. Morte e dor são integrais para o funcionamento de um sistema ecológico e o estilo de vida animal. Defesa, proteção, camuflagem, busca por presas e assim por diante são forças maiores que formam tanto a biologia animal quanto o comportamento. O sistema para reproduzir é uma das características mais fundamentais da vida, e não seria possível na ausência de morte. Sem a continuidade de perda de indivíduos A unidade de reproduzir é uma das características mais fundamentais da vida, mas não seria possível na ausência de morte. Sem a perda contínua de indivíduos à doença, predação ou lesão, a capacidade de absorção do ambiente seria rapidamente alcançado e reprodução continuada se tornaria impossível. Considere quanto da vida de um animal é dedicado a atividades reprodutivas, tais como atrair parceiros, defendendo território, preparando os ninhos, a cuidar de jovens, etc” [The BioLogos Foundation, “Death and Pain in the Created Order, Part 4”]

Então, esse sistema balanceado envolve a morte de animais. Não vejo como nem por que Deus teria criado o reino animal de um jeito e a queda teria feito os animais fazerem parte de um ecossistema balanceado. 
Alem disso, quem somos nós para dizer que a criação de Deus não é "boa" assim? Para mim, a existência de baratas e lagartixas não é algo bom, mas quando se pensa em todo o ecossistema e na função de cada ser vivo, a criação parece muito boa!

Conclusão


No próximo texto, vou falar de outros argumentos usados pra dizer que não havia mortes antes do pecado. Mas aqui já fica claro: “Muito bom” não impede de haverem mortes de animais antes da Queda e não indica perfeição.

6 comentários:

  1. Além de, por exemplo, a predação, inclui epidemias e catástrofes naturais?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Como esta escrito no texto, não podemos dizer que Deus não tem razões morais o bastante para ter criado assim. Tudo isso é consequência do pecado. Deus sabendo que pecaríamos ja criou o mundo "bom" pra nós. Tudo isso esta no texto. Os exemplos dados da predação são pra mostrar a possibilidade de haverem razões para tudo isso.

      Excluir
  2. Mas se Deus tem presciência não implicaria predestinação?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não. http://olharunificado.blogspot.com/2015/06/se-deus-sabe-o-futuro-como-podemos-ter.html

      Excluir
  3. Ok. Digamos que Deus sabia que um carro iria bater, porém não bateu. Deus não errou?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Se o carro não ia bater, Deus saberia que ele não iria bater. Leia o texto anexado na mensagem anterior.

      Excluir