domingo, 5 de julho de 2015

Apologética Básica #1 - O Argumento Cosmológico Kalam


Um texto básico sobre o argumento cosmológico kalam.

Básico: O Argumento Cosmológico Kalam


Premissa 1 – Se o universo começou a existir, então o universo teve uma causa.


Em nossa experiência, nada vem a existir sem uma causa. Uma casa não vem a existir do nada, ela tem que ter tido uma causa anterior. Então, por que seria diferente com o universo?

Premissa 2 – O universo começou a existir.


Filosoficamente falando, o universo não pode ter o passado eterno. Pense nisso: se o universo tivesse o passado eterno, então o numero de eventos passados na história do universo seria infinito. Mas, se o numero de eventos passados fosse infinito, o evento atual jamais chegaria. Isso porque sempre haveria mais um evento para ser passado. No final (ou melhor, no começo) deve ter havido algo atemporal que deu inicio ao universo.
Essa conclusão foi confirmada pelas grandes descobertas da astronomia do século 20. Georges Lamaître e Alexander Friedman, usando os cálculos da Relatividade Geral de Einstein conseguiram prever que o universo estava expandindo. Essa previsão foi confirmada quando Edwin Hubble observou que as galáxias distantes estavam se afastando, tendo sua luz desviada para o vermelho. Mais tarde, Arno Penzias e Robert Wilson descobriram a Radiação Cósmica de Fundo. Essa radiação seria como o “calor” da “explosão” do Big Bang. Ela estava por toda a parte, não importava para onde eles apontavam a antena.
Se “rebobinarmos” a expansão do universo, chegaremos a um ponto chamado de Singularidade, e antes disso não havia absolutamente nada – nem tempo, nem espaço e nem matéria. Como Stephen Hawking declarou, “quase todo mundo hoje acredita que o universo, e o tempo, começaram com o Big Bang” [Stephen Hawking e Roger Penrose, “The nature of space and time”, p. 20].
Alexander Vilenkin também declarou em 2012 que “todas as evidencias que nós temos dizem que o universo teve um inicio.” [Lisa Grossman, "Why physicists can't avoid a creation event", New Scientist”, 11 de Janeiro de 2012]

Conclusão – Portanto, o universo teve uma causa


Como causa do tempo, espaço e matéria, essa causa tem que ser atemporal, não-espacial e imaterial. Agora pense nisso: Se existiu uma partícula atemporal, não-espacial e imaterial em estado permanente antes do Big Bang, então por que de repente ela começou a agir diferente do normal e criou o universo? Me parece que a única solução é a de que a causa tem que ter sido um Agente Pessoal, que tem livre-arbitrio para escolher criar o universo. Por exemplo, um homem sentado pela eternidade, poderia livremente escolher se levantar.
Em suma, o Argumento Cosmológico Kalam nos leva a um Criador Pessoal e Transcendente, que é o que todo mundo conhece como Deus.


Texto mais avançado sobre o argumento aqui.

Nenhum comentário:

Postar um comentário