sexta-feira, 19 de junho de 2015

Seria o Big Bang contrario as Leis da Termodinâmica?



De novo, a reciclagem de argumentos anti-bigbang. Algum tempo atras, eu escrevi esse texto em resposta a um vídeo do físico Adauto Lourenço. Nesse outro, eu respondi ao mesmo argumento em uma coletânea de respostas a argumentos anti-bigbang. Agora, resolvi escrever outro texto, falando do porque esse argumento de Termodinâmica vs o Big Bang só funcionaria, no máximo, em uma visão de mundo ateísta.


Seria o Big Bang contrario as Leis da Termodinâmica?


Os Argumentos


A Primeira Lei da Termodinâmica contra o Big Bang


A Primeira Lei da Termodinâmica nos diz que a matéria e a energia não pode ser destruída e nem criada. Então, como poderia uma “explosão” criar matéria e energia?

A Segunda Lei da Termodinâmica contra o Big Bang


A Segunda Lei da Termodinâmica nos diz que a entropia (grau de desordem) aumenta em sistemas fechados. Mas como pode uma “explosão” gerar a ordem que vemos?

Resposta ao Primeiro


Qualquer lei da natureza só será aplicável a partir do momento em que... espera um pouco... ela existe! (Dã) Se antes do Big Bang não existia a matéria e a energia, então tal lei só pode ser aplicada a partir do momento em que elas existem. É por isso que é dito que a Primeira Lei da Termodinâmica diz que a matéria e energia observáveis não são criadas e nem destruídas.
Além disso, eu acho esquisito Criacionistas de Terra Jovem usarem esse argumento contra o Big Bang, já que eles (assim como eu) acreditam que Deus criou ex nihilo. No máximo, isso seria um problema pro Big Bang naturalista.

Resposta ao Segundo


De novo, tal lei só se aplica a partir do momento em que a matéria e a energia existem. No momento do Big Bang, por existirem poucas partículas em um espaço pequeno (“minúsculississimo”, na verdade), essas partículas estavam altamente ordenadas e com o passar do tempo, o espaço foi aumentando e vemos a desordem ao nosso redor agora. De fato, essa ordem inicial do universo é tão precisa, que, de acordo com Roger Penrose, as chances de um universo aparecer do nada com tal precisão são de uma parte em 10 elevado a 10 elevado a 123. É um ajuste fino inacreditável e, de novo, não te torna um problema apenas para quem cre que o universo foi produto do “nada” e do “acaso”.
Agora, alguém pode replicar dizendo “beeeeemm... mas nós vemos essas galáxias bem ordenadas em nosso universo e tal...”. Porem (e isso é meu pensamento particular, não se se esta correto), essas galáxias são sistemas abertos, com gasto interno de energia das estrelas.
Se nós estamos considerando O Universo, então devemos contar a desordem de forma que tudo (partículas, gases, planetas, galáxias, etc) começou em uma baixa entropia (ordenado), e agora esta em alta entropia (desordenado). Além disso, a gravidade é um fator a se considerar quanto a formação de ordem nas galáxias. Mesmo se houve uma “explosão” no inicio, espalhando e criando astros e estrelas, a gravidade serviria para atrair certos astros, assim formando as galáxias ordenadas que vemos.

Conclusão



Não.

Nenhum comentário:

Postar um comentário