quinta-feira, 7 de maio de 2015

O Principio da Determinação e a Causa do Universo


Uma pergunta comum que os ateístas fazem é “Ok, o universo tem que ter tido uma causa. Mas, porque tem que ser Deus?”. Acho que a resposta pra essa pergunta se encontra no fato dessa causa ter que ser eterna e do efeito ter um inicio. A solução pra isso se encontra no que os filósofos chamaram de Principio da Determinação.
(Nota: Quando digo "eterno" no texto quero dizer "permanente". De forma temporal ou atemporal.)

O Principio da Determinação e a Causa do Universo


O Dilema

Pressupondo que o universo teve um inicio, o que é mais provável do que não, dado o raciocínio filosófico e a evidencia cientifica, então nós temos uma pergunta a ser feita: O que causou o universo? Ele não pode simplesmente ter brotado do nada. (E quando eu digo “nada”, não estou falando de um vácuo de energia instável de onde partículas subatômicas aparecem.)
A opção naturalista para a causa do universo é o chamado vácuo quântico. Quando traçamos a expansão do universo de volta no tempo, chega uma era conhecida como Era de Gravidade Quântica. Ninguém sabe se essa era começou a existir ou não (e isso é tema pra outro texto, anyway). Mas, se pensarmos bem, podemos ver que ela não poderia ser a causa do universo.
Pense nisso: A causa do universo obviamente tem que ser eterna, em tempo ou fora do tempo. (Coisas atemporais não tem inicio, by the way.) Se a causa do universo é um conjunto de forças mecânicas que tem condições suficientes para criar o universo, então o seu efeito (a.k.a. universo) deveria estar presente com a causa pela eternidade. Mas, se o efeito não estava junto com a causa, então a causa não tem condições suficientes para criar o efeito. Mas então, o dilema inevitável aparece: Se a causa do universo esteve presente pela eternidade com as condições necessárias para criar um universo, então porque criou apenas a cerca de 14 bilhões de anos?

A Solução – Livre Arbítrio e o Principio da Determinação

A solução dada pelos filósofos é chamada de Principio da Determinação. Quer dizer, a habilidade de escolher entre duas opções. Por exemplo, suponha que um macaco esta morrendo de fome em um local X. Nesse local, existem dois caminhos, ambos levam a duas bananas e ele tem que escolher uma das duas. Como ele vai escolher entre as duas?
Os requisitos necessários para qual banana será eleita eu não sei, mas ele tem que ter livre arbítrio para fazer essa escolha. Agora, aplique isso para a causa do universo. Como você pode ter uma causa permanente com as condições para criar o universo, mas com um efeito com um inicio? Livre arbítrio. A causa tem que ter a habilidade de fazer uma escolha. Um homem que esta sentado pela eternidade pode livremente escolher se levantar. Mas se ele não tem livre arbítrio para fazer essa escolha, então ele nunca vai se levantar, a menos que já esteja em pé pela eternidade. Similarmente, para o universo começar a existir em momento X, a causa tem que ter escolhido criar o universo.

Objeção – “Causas tem que preceder seus efeitos em tempo, mas não havia tempo antes do Big Bang”

Verdade, mas por que causas não podem ser simultâneas? Se eu dou um murro no vidro, eu bato nele ao mesmo tempo em que quebro. Se eu sento no sofá, eu deixo a almofada “baixa” ao mesmo tempo em que me sento.
Mas e o processo de me deitar ou de dar um murro, requer tempo? Sim, mas, usando outro exemplo, se eu estou com os dedos em posição pra estalá-los pela eternidade, então o movimento é mínimo, e assim que eu começo a me mover eu causo o efeito. No caso de Deus, Ele poderia simplesmente começar a contar pra criar o tempo.

Conclusão

Para uma causa eterna dar inicio a um efeito, essa causa tem que fazer uma escolha. As únicas coisas que fazem escolhas livres são pessoas. Portanto, a causa do universo é um agente pessoal.
Tudo o que eu fiz aqui foi mostrar que a melhor explicação para a origem do universo é uma causa pessoal. Mas se considerarmos a ausência de matéria, tempo e espaço, temos uma causa que alem de pessoal é imaterial, atemporal e não-espacial. E, como disse São Tomas de Aquino, isso é o que todo mundo chama de Deus.

Nenhum comentário:

Postar um comentário