sexta-feira, 17 de abril de 2015

Criacionismo Progressivo #7 - Gênesis 1 impõe uma idade no Universo e na Terra?


No penúltimo texto, eu disse que iria começar a falar sobre mortes antes do pecado de Adão e Eva. Porem, eu acabei me lembrando que tinha mais coisa sobre a idade da Terra e do Universo que eu deveria falar.
No texto de hoje dessa serie, vou falar sobre Gênesis 1:1 e 1:2. Será que esses versos impõem algum limite na idade da Terra?

Gênesis 1 impõe uma idade na Universo e no Terra?


Gênesis 1:1 e o Universo

“No principio criou Deus os céus e a terra” – Gênesis 1:1

Apenas pra facilitar depois, no Hebraico esta assim (lembrando que se le da direita pra esquerda):

“Ha’arets êth ha’shâmayim êth Elohim bara rêshîyth” < Começa aqui

A palavra em hebraico “bara” significa “criar algo novo” (não necessariamente a partir do nada). Nesse verso, “bara” esta em forma de ação completa.
Quando um verbo hebraico é colocado em segundo lugar em uma sentença, o autor esta indicando ações que já foram completadas. Como Rodney Whitefield colocou:

“A palavra em segundo lugar na ordem é usada para dar uma informação de pano de fundo já completa no inicio da narrativa, e para colocar outras informações já completas na narrativa como um comentário ou lembrete de eventos que já aconteceram.” [1]

Como outro exemplo, veja Jó 1:1. Na versão traduzida, isso não acontece, mas no original, esta escrito “hayah (existia) îysh (homem)”. Como verbo esta em segundo lugar, isso nos mostra que esse episódio já havia acontecido.
Então, Gênesis 1:1 nos fala da criação do universo (com estrelas!) em um estado completo. Deus já havia terminado a criação do universo.

Gênesis 1:2 e a Terra

“E a terra era sem forma e vazia; e havia trevas sobre a face do abismo; e o Espírito de Deus se movia sobre a face das águas.” - Gênesis 1:2

No original esta:

“há’mayim pânîym ‘al râchaph Elohim we’rûach / tehom pânîym we’chôshek wa’bôhû tôhû hayah há’arets” < Começa aqui

Uma tradução mais literal seria “E a terra existiu sem forma e vazia...”. Como o verbo “hayah” esta no Qal perfeito e em segundo lugar, isso indica uma ação já completa. Então, em Gênesis 1:2 esta escrito que ‘a terra já existia” mesmo.
Note que eu coloquei a barrinha ali pra indicar o inicio da frase “e o Espírito de Deus se movia...”. Aqui, mudamos de Deus (Elohim) para o Espírito de Deus (Elohim We’Ruach). A cena muda.
Os “céus e a terra” já estão completos, e agora estamos na “face do abismo”. Também há uma mudança de “criação” para “movendo sobre a face das águas".
Comparemos com Gênesis 3:1:

“Ora, a serpente era mais astuta que todas as alimárias do campo que o SENHOR Deus tinha feito. E esta disse à mulher: É assim que Deus disse: Não comereis de toda a árvore do jardim?” - Gênesis 3:1

No original, no começo, esta escrito hayah (existia) we’ha’nachash (Ora, a serpente). Isso indica que que esse verso esta nos dando informação sobre a serpente e sua natureza. Essas coisas já haviam sido estabelecidas antes dos atos iniciais dela, quando ela começa a falar com Eva.
Agora, note que o quando dessa informação sobre a serpente ter acontecido não é especificado no texto. Similarmente, Gênesis 1:2 segue a mesma forma gramatical. Sendo assim, o estado da terra não especifica quando ela foi criada e por quanto tempo ela existiu naquele estado. Whitefield conclui:

“Como conseqüência, Gênesis 1:2 não coloca restrição na idade da Terra ou na idade do universo.” [2]

Gênesis 1:1 e 1:2 fazem parte dos “dias” de criação?

Note também que cada Yom de criação começa com “E disse Deus...” e termina com “houve a tarde e houve a manhã”. Porem, o primeiro “E disse Deus” apenas aparece em Gênesis 1:3. Isso indica que os dois primeiros versos estão separados dos dias de criação.
Como conseqüência, podemos concluir que a Bíblia não diz absolutamente nada sobre a idade do Universo e da Terra, pois estes são relatados em estados completos antes do inicio do primeiro Yom de criação.

Não foi uma criação instantânea!

Gênesis 1:1 não pode estar descrevendo uma criação instantânea. Isso porque a palavra para “principio” teria que representar um período muito curto de tempo. Porem, essa interpretação não é sustentada pela palavra hebraica “rê’shîyth” (principio). Essa palavra não se refere a algo que acontece em um instante, mas sim para algo de longo período indefinido. Considere como exemplo Jeremias 28:1:

“E sucedeu no mesmo ano, no princípio (rê’shîyth) do reinado de Zedequias, rei de Judá, no ano quarto, no mês quinto, que Hananias, filho de Azur, o profeta que era de Gibeom, me falou na casa do SENHOR, na presença dos sacerdotes e de todo o povo” - Jeremias 28:1

Esses eventos acontecem quatro anos após o inicio do reinado de Zedequias. Um outro exemplo esta em Gênesis 10:10:

“E o princípio (rê’shîyth) do seu reino foi Babel, Ereque, Acade e Calné, na terra de Sinar.” - Gênesis 10:10

Aqui, o “principio” se refere a um tempo necessário para construir ou comandar quatro cidades, que são chamadas de “principio” de reinado de Ninrode.

Objeções

Êxodo 20:11 coloca “céus e terra” nos seis dias?

“Porque em seis dias fez o Senhor os céus e a terra, o mar e tudo que neles há, e ao sétimo dia descansou; portanto abençoou o Senhor o dia do sábado, e o santificou.” - Êxodo 20:11

O argumento usa o fato de estar escrito “em seis dias”. Dessa forma, tudo o que Deus fez (asah) e criou (bara) estão juntos nos seis primeiros dias.
Esse argumento falha pois no original, não existe esse “em” (por isso que na versão King James ele esta em itálico).  A ausência desse “em” muda o sentido da frase. O correto seria “Porque seis dias fez o Senhor os céus e a terra, o mar e tudo que neles há”
Mas ainda há outro problema nesse argumento. Veja Gênesis 2:3:

“E abençoou Deus o dia sétimo, e o santificou; porque nele descansou de toda a sua obra que Deus criara e fizera.” - Gênesis 2:3

Esse verso enfatiza o fato de “bara” e “asah” serem coisas diferentes. Elas não podem ser tratadas como uma só coisa. Note também que o autor é o mesmo (tradicionalmente conhecido como Moises). Não apenas isso, mas “asah” esta em forma infinitiva, com a preposição “para”. Então, a tradução correta desse verso seria “...toda a sua obre que Deus criou para fazer.” (É assim que esta escrito na tradução Young’s Literal Translation e na nota de rodapé da King James.)
O que isso quer dizer é que, não apenas “bara” e “asah” são diferentes, mas que também o autor esta nos dizendo que os atos feitos por Deus seguiram os atos de criação dEle.

Conclusão

Gênesis 1:1 e 1:2 são separados dos “dias” criativos e indicam uma criação do universo e da Terra em algum tempo indeterminado no passado. Provavelmente um tempo muito longo, indicado como algo pronto no inicio de Gênesis 1.

Fontes

[1] – Rodney Whitefield, “Genesis One and the Age of the Earth - What does the Bible say?”, http://www.creationingenesis.com/Genesis_One_and_the_Age_of_the_Earth.pdf , p. 10 (Acessado 17 de abril de 2015)
[2] – Idem, p. 16

Nenhum comentário:

Postar um comentário