segunda-feira, 13 de abril de 2015

Criacionismo Progressivo #6 - Dilúvio local vs Dilúvio global


Um dos pontos mais controversos do Criacionismo atual é sobre o Dilúvio. A cerca de “cento e tantos” anos, a Geologia do Dilúvio foi apresentada para explicar o registro fóssil e as evidencias de Terra Antiga que encontramos no mundo. Porem, o debate atual sobre o Dilúvio é de se ele é global ou local. Apesar de ser completamente possível crer em uma Terra Antiga e no diluvio global, meu proposito com esse texto é ir alem da "mera possibilidade".
Uma leitura superficial do texto nos diz que as águas cobriram o globo todo (O que Ken Ham chamaria de “plain reading of the text”). Porem, é possível ler como um relato de dilúvio local? No texto a seguir eu vou argumentar que sim. Se a Bíblia ensina um dilúvio local, então torna-se anti-bíblico apelar para um dilúvio global para explicar os fósseis de mortes antes do pecado de Adão.

Dilúvio local vs Dilúvio global


Salmos 104

O Salmo 104 é conhecido como o “Salmo da Criação”. Todos os versículos dele tem paralelos com o relato da Criação em Gênesis 1 ou com versículos paralelos a Criação. Vamos examiná-lo:

“Envolto de luz como numa veste, ele estende os céus como uma tenda” - Salmos 104:2
(Paralelo: Gênesis 1:1; 1:3; Jó 9:8)

“E põe sobre as águas dos céus as vigas dos seus aposentos. Faz das nuvens a sua carruagem e cavalga nas asas do vento.” - Salmos 104:3
(Paralelo: Amós 9:6)

“Ele firmou a terra sobre os seus fundamentos para que jamais se abale” - Salmos 104:5
(Paralelo: Salmos 102:25; Isaias 48:13; 51;13; 51:16; Amós 9:6; Zacarias 12:1; Hebreus 1:10)

“Com as torrentes do abismo a cobriste, como se fossem uma veste; as águas subiram acima dos montes” - Salmos 104:6
(Paralelo: Gênesis 1:2; 1:7; Provérbios 8:27-28; 30:4; Jó 38:9; Amós 9:6)

“Diante das tuas ameaças as águas fugiram, puseram-se em fuga ao som do teu trovão” - Salmos 104:7
(Paralelo: Gênesis 1:9; 2Pedro 3:5; Salmos 24:2)

“Subiram pelos montes e escorreram pelos vales, para os lugares que tu lhes designaste” - Salmos 104:8
(Paralelo: Gênesis 1:10; Salmos 136:5-6)

“Estabeleceste um limite que não podem ultrapassar; jamais tornarão a cobrir a terra” - Salmos 104:9
(Paralelos: Provérbios 8:29; Salmos 33:6-7; Jeremias 5:22; Jó 38:8-11)

Note que: Versículo 2 é paralelo a Gênesis 1:1, falando da Criação do universo e do mundo. Versos 3-5 falam do ciclo da água, paralelo a Gênesis 1:6-8. Verso 6 diz que no principio, o planeta estava completamente coberto de água, paralelo a Gênesis 1:9. Versos 7-8, paralelos a Gênesis 1:9-10, dizem que Deus fez a terra seca aparecer. Note aqui, que o verso 9 diz que Deus estabeleceu um limite que as águas não podem ultrapassar e que jamais cobrirão a Terra novamente. Se isso foi estabilizado na Criação, então é impossível a Bíblia ensinar que o dilúvio de Noé seja global.
Alguns podem dizer “Bom, mas Deus fez uma exceção no relato de Noé”. Porem, o texto em Salmos diz que as águas nunca mais cobririam a Terra.
Outra objeção é a de que “Salmos é um poema”. Porem, todo poema ou metáfora possui uma verdade por traz dele. Ou você diria que todo o livro de Salmos é carregado de mensagens sem sentido?
Uma terceira objeção seria “bom, mas no verso 9 ele já passou da criação e já esta falando de Noé”. Porem, alem disso não fazer sentido algum, os versos seguintes também tem paralelos com a criação em Gênesis 1:

“Ele fez a lua para marcar estações; o sol sabe quando deve se pôr” - Salmos 104:19
(Nota: Não, Deus não criou a lua e o sol no quarto dia, apenas os fez aparecer e deu função. Mais sobre isso em outro texto)

“Quando sopras o teu fôlego, eles são criados, e renovas a face da terra.” - Salmos 104:30

Por ultimo, mas não menos importante, alguns podem objetar que esse versículo fala das águas da criação, não de qualquer outra água. Porem, pense um pouco: Se as águas cobriam o globo inteiro, e essas águas tem um limite, então qualquer outra água que possa cobrir o globo inteiro encontra os mesmos limites.

“Toda a Terra”

Os versos sobre o dilúvio de Noé traduzidos fazem parecer que as águas cobriram todo o globo. O problema aqui é que nós olhamos para isso de forma global, quando nos tempos antigos “toda a terra” se referia ao local.
As palavras hebraicas para “toda a terra” são “Kol erets”. Erets significa “terra”, mas pode se referir a terra de país, território, região, habitantes, solo, entre outras.
Gênesis 2:11 usa “kol erets” para se referir a “toda [kol] a terra [erets] de Havilá”, e Gênesis 2:13 fala de “toda [kol] a terra [erets] de Cuxe”
Quase todas as vezes em que “kol erets” é usado no Antigo Testamento se refere a local:

Gênesis 13:15; 17:8; 19:28; 41:19; 41:29; 41:41; 41:43; 41:44; 41:46; 41:54-55; 45:8; 45:20; 45:26; 47:13.

Êxodo 5:12; 7:19; 7:21; 8:16-17; 8:24; 9:9; 9:22; 9:24-25; 10:14-15; 10:22; 11:6.

Números 21:26

Deuteronômio 11:3; 11:25; 19:8; 28:52; 29:2; 29:23; 34:1-2; 34:11.

Josué 1:4; 2:3; 2:24; 6:27; 9:24; 10:40-41; 11:16; 11:23; 13:4; 21:43; 24:3; 11:21.

1 Samuel 30:16

1 Reis 4:10; 9:19; 15:20.

2 Reis 10:33; 15:29; 17:5; 19:11.

1 Crônicas 13:2.

2 Crônicas 8:6; 11:23; 15:8; 34:7; 34:33.

Jeremias 44:26; 51:47

“Todos os habitantes”

Há um grande numero de passagens que usam “kol erets” para se referir a “todos os habitantes”:

Gênesis 18:25

Josué 23:14

1 Samuel 14:25

2 Samuel 15:23

1 Reis 2:2

1 Crônicas 16:14; 16:23; 16:30

Salmos 33:8; 66:1; 66:4; 96:1; 96:9; 98:4; 100:1; 105:7

Isaias 14:7

Kol Erets na Bíblia

Das 205 vezes em que “kol erets” é usado, apenas 40 se referem a toda a Terra (e algumas são questionáveis). Metade desses estão em Salmos e Isaías.

Arca voadora?

Em Gênesis 7:17 esta escrito:

“Quarenta dias durou o Dilúvio sobre a terra, e as águas aumentaram e elevaram a arca acima da terra.” - Gênesis 7:17

Se “acima da terra” refere-se a todo o planeta, então temos que pensar que a Arca levitou sobre o planeta Terra.

Gênesis narra um dilúvio Global?

Vamos ver algumas passagens que falam do dilúvio:

“Ora, a terra estava corrompida aos olhos de Deus e cheia de violência. Ao ver como a terra se corrompera, pois toda a humanidade havia corrompido a sua conduta” - Gênesis 6:11-12 
 “O meu arco que coloquei nas nuvens. Será o sinal da minha aliança com a terra.” - Gênesis 9:13

Os versos 11 e 12 de Gênesis 6 nos falam que a terra estava corrompida. Mas sabemos que fala da humanidade. Gênesis 9:13 fala da aliança entre Ele e a terra. Porem, pouco depois a Bíblia nos fala da aliança dEle com as criaturas da Terra (Gênesis 9:16-17)
Fora de Gênesis 1, a partir de Gênesis 2:5, toda a narrativa de Gênesis até a Torre de Babel (Gênesis 11) nos fala especificamente de uma geografia local.
Se o texto falasse de algo global, o próprio texto iria contradizer a si mesmo. Gênesis 6:12-13 e 17 nos dizem que “toda a humanidade” estava corrompida. Porem, Gênesis 6:9 diz que Noé era um homem correto. Se “toda a humanidade” era corrupta, como poderia Noé ser correto?

A Terra virou um deserto depois do dilúvio?

“E aconteceu que ao cabo de quarenta dias, abriu Noé a janela da arca que tinha feito. E soltou um corvo, que saiu, indo e voltando, até que as águas se secaram de sobre a terra. - Gênesis 8:6-7 
 “E aconteceu que no ano seiscentos e um, no mês primeiro, no primeiro dia do mês, as águas se secaram de sobre a terra. Então Noé tirou a cobertura da arca, e olhou, e eis que a face da terra estava enxuta. E no segundo mês, aos vinte e sete dias do mês, a terra estava seca. - Gênesis 8:13-14

Se o dilúvio foi global, temos que concluir que toda a Terra virou um deserto.

Pedro no Novo Testamento

“Mas eles deliberadamente se esquecem de que há muito tempo, pela palavra de Deus, existiam céus e terra, esta formada da água e pela água. E pela água o mundo daquele tempo foi submerso e destruído.” - 2 Pedro 3:5-6

Pedro nos fala do julgamento do mundo antigo. Já que o “mundo daquele tempo” envolvia pessoas de uma região geográfica (até serem espalhadas pelo resto do mundo em Gênesis 11), então podemos entender que Pedro não nos da razão nenhuma para um dilúvio global.

Objeção 1 – Por que Deus não mandou Noé simplesmente viajar?

Resposta: Deus poderia ter feito isso. Mas teria o mesmo impacto e mensagem? Deus sempre manda uma mensagem. Similarmente, Ele tinha um plano para Noé e seus filhos.
Note que sempre que todo o julgamento de Deus tem um aviso antes. Por exemplo: Os anjos enviados a Sodoma e Jonas enviado a Ninive.
Se Deus tivesse mandado Noé viajar pra longe do local do dilúvio, as pessoas não seriam avisadas do julgamento. As pessoas julgadas foram avisadas por 100 anos antes de acontecer, deixando-as sem desculpas. Similarmente, aqueles que subirem na Arca de Deus serão salvos do julgamento final.

Objeção 2 – E as promessas de não ter mais dilúvios como os de Gênesis?

Se Gênesis 9:11 e 9:15 dizem que não haveria mais dilúvios locais, então Deus mentiu, já que houveram vários outros dilúvios locais.

Resposta: O problema aqui é que esses versículos falam de toda a humanidade. O dilúvio pode ter sido local, porem o julgamento dele foi global para todas as pessoas. Todas viviam na mesma região até serem espalhadas depois da Torre de Babel. Então, o julgamento pelo dilúvio retrata algo local para toda a humanidade.

Objeção 3 – Por que colocar pássaros na arca?

Resposta: Muitos pássaros não voam longas distancias. Alem disso, voar em uma chuva pesada é extremamente difícil.

Objeção 4 – Por que Deus pediu pra Noé levar os animais na arca se o dilúvio foi local?

Resposta: Alguns animais são nativos apenas na área da Mesopotâmia. Alem disso, ele teria levado centenas de anos para substituir a fauna se tudo tivesse sido dizimado e teve de migrar de volta. Noé também teria tido um enorme problema substituindo seus rebanhos.

Objeção 5 – Como o dilúvio poderia cobrir 8 metros acima das montanhas se tivesse sido um dilúvio local?

Resposta: A palavra usada para “montanhas”, em hebraico é “har”. Em Genesis, “har” é usado 19 vezes, sendo 10 para se referir a colina. Nas outras 9 vezes, 4 estão em passagens sobre o dilúvio. Nenhuma dessas passagens impede a tradução para “colinas” ao invés de “montanhas”.

Conclusão

A Bíblia nos ensina um dilúvio global? Salmos 104 nos diz que desde o final do período de criação as águas não cobririam a Terra novamente. Alem disso, o dilúvio de Noé pode sim se referir a um dilúvio local. Com isso em mente, podemos concluir que o dilúvio relatado foi local, não global. Isso torna difícil usar o dilúvio para explicar o registro fóssil e toda a evidencia de uma terra antiga que encontramos na ciência.
Agradecimento ao site God and Science pelos artigos sobre o dilúvio:



Nenhum comentário:

Postar um comentário