segunda-feira, 6 de abril de 2015

Criacionismo Progressivo #4 - Seria Êxodo 20:11 evidencia de sete dias literais?


Tendo apontado que os dias em Gênesis não precisam ser lidos literalmente como dias de 24 horas, Criacionistas de Terra Jovem vão argumentar que Êxodo 20:11 nos mostra que esses dias devem ser considerados como dias literais. Mas será mesmo? Esse seria um bom argumento se ignorássemos todos outros "Sabbaths" da Bíblia. 

Seria Êxodo 20:11 evidencia de sete dias literais?


Vendo a passagem

Êxodo 20:11 diz:

“Pois em seis dias o Senhor fez os céus e a terra, o mar e tudo o que neles existe, mas no sétimo dia descansou. Portanto, o Senhor abençoou o sétimo dia e o santificou.” - Êxodo 20:11

No entanto, isso não significa que Gênesis nos diz uma criação de 24h por Yom. O Sabbath é o dia de descanso dos judeus, o que representa o Yom de “descanso” de Deus. O ser humano trabalha 6 dias e descansa 1, Deus criou em seis eras e descansa uma. A passagem pode simplesmente estar querendo dizer “Deus criou em seis de Seus Yoms e descansou em um, portanto, nós devemos trabalhar em seis de nossos Yoms e descansar em um”. (Isso é uma visão perfeitamente possivel, dado o fato do argumento "yom+numero=24h" ter sido refutado)
Gleason Archer responde a esse argumento da seguinte forma:

“De forma alguma isso demonstra que intervalos de 24 horas estavam envolvidos nos primeiros seis ‘dias’, assim como os oito dias da celebração da Festa dos Tabernáculos não prova que a peregrinação no deserto de Moises ocupou oito dias.” [1]

 (Eu também diria que o argumento "ah, mas nós não descansamos milhões de anos hur dur" é a coisa mais estupida que ja li/ouvi na vida.)

Analisando outras referencias ao quarto mandamento

Há outras passagens que se referem ao quarto mandamento:

“Seis dias se trabalhará, porém o sétimo dia é o sábado do descanso, santo ao Senhor; qualquer que no dia do sábado fizer algum trabalho, certamente morrerá. Guardarão, pois, o sábado os filhos de Israel, celebrando-o nas suas gerações por aliança perpétua. Entre mim e os filhos de Israel será um sinal para sempre; porque em seis dias fez o Senhor os céus e a terra, e ao sétimo dia descansou, e restaurou-se.” - Êxodo 31:15-17 
“Seis dias se trabalhará, mas o sétimo dia vos será santo, o sábado do repouso ao Senhor; todo aquele que nele fizer qualquer trabalho morrerá.” - Êxodo 35:2 
“Seis dias trabalho se fará, mas o sétimo dia será o sábado do descanso, santa convocação; nenhum trabalho fareis; sábado do Senhor é em todas as vossas habitações.” - Levítico 23:3 
"Guarda o dia de sábado, para o santificar, como te ordenou o Senhor teu Deus. Seis dias trabalharás, e farás todo o teu trabalho. Mas o sétimo dia é o sábado do Senhor teu Deus; não farás nenhum trabalho nele, nem tu, nem teu filho, nem tua filha, nem o teu servo, nem a tua serva, nem o teu boi, nem o teu jumento, nem animal algum teu, nem o estrangeiro que está dentro de tuas portas; para que o teu servo e a tua serva descansem como tu; Porque te lembrarás que foste servo na terra do Egito, e que o Senhor teu Deus te tirou dali com mão forte e braço estendido; por isso o Senhor teu Deus te ordenou que guardasses o dia de sábado." - Deuteronômio 5:12-15

No original em Hebraico, em nenhuma dessas passagens existe a proposição “em”. Em três delas (Êxodo 35:2; Levitico 23:3 e Deuteronomio 5:12-15) nenhuma conexão é feita entre a semana de criação de Deus e a semana de trabalho da humanidade. Nas outras duas passagens, a interpretação de 24h por dia seria valida apenas se Yom e Sabbath nunca fossem usadas para um período diferente de 24h. Assim como Yom tem vários usos, também tem o Sabbath.
Em todas essas passagens, o Sabbath da humanidade é referido como “um sabbath”, indicando que deve haver mais de um tipo de Sabbath. As vezes o Sabbath é um ano (Levitico 25:4). O Sabbath para a criação física de Deus parece estar relacionado ao limite biológico de Sua criatura. Isso significa que o descanso de um 1x6 é adequado ao ser humano, enquanto o período de um ano é adequado para as áreas de agricultura. Já que Deus não é limitado por limites biológicos, o Seu Sabbath pode ter qualquer período.
O relato da criação em seis dias e um de descanso é apenas um padrão semanal que Deus usa para lembrar o Israelita de Seu dia. Assim como em Levítico 25 que também nos diz para cultivar a terra por seis anos e depois ela terá o sétimo ano de descanso:

“Diga o seguinte aos israelitas: Quando vocês entrarem na terra que lhes dou, a própria terra guardará um sábado para o Senhor. Durante seis anos semeiem as suas lavouras, aparem as suas vinhas e façam a colheita de suas plantações. Mas no sétimo ano a terra terá um sábado de descanso, um sábado dedicado ao Senhor. Não semeiem as suas lavouras, nem aparem as suas vinhas.” - Levítico 25:2-4

Conclusão

O quarto mandamento não serve de real evidencia para a literalidade dos dias em Gênesis 1. No próximo texto eu darei evidencias bíblicas de que os dias não possuíram 24 horas. Ou seja, o proprio texto de Gênesis nos diz que os dias são de tempo indefinido.

Fontes

[1] – Gleason L. Archer, “A Response to the Trustworthiness of Scripture in Areas Relating to Natural Science”, p. 91

Um comentário: