quinta-feira, 12 de março de 2015

Um Design Imperfeito Refuta Um Designer Perfeito?



Uma objeção comum à ideia de um Designer ou ao Design Inteligente, é que existe muito “design imperfeito” na natureza. Muitos desses designs vêm não só da natureza, mas também dos seres vivos. E então? Será que um Designer perfeito é refutado apontando essas falhas?

Um Design Imperfeito Refuta Um Designer Perfeito?


Design imperfeito nos seres vivos – Uma questão de perspectiva

Stephen Jay Gould, em seu livro “The Panda’s Thumb” (O Dedão do Panda?) argumenta que o dedão do panda não é perfeitamente projetado por causa de sua estrutura, tornando-o inútil para certas atividades. Porem, isso acaba se tornando um argumento para o design. Considere como analogia um laptop e um carro grande. Um laptop precisa de um balanceamento entre tamanho, peso e performance. Um carro grande pode ter mais conforto, mas é difícil de ser dirigido e consome mais gasolina.
Podemos ver que com essas analogias que para um design concluir seu objetivo, ele não precisa ser perfeitamente projetado em todos os sentidos. Pode muito bem ser o caso de que a falta em uma parte do design seja para aperfeiçoar a função dele. O dedão do panda, por exemplo, é perfeitamente projetado para descascar bambu. Se ele fosse projetado de outra forma, talvez não poderia concluir essa tarefa.
Outro exemplo é o olho humano. Por causa do nervo ótico penetrando a retina, alguns pontos cegos em nosso campo visual existem, e nós não podemos ver por causa de um buraco na retina criado por esse nervo ótico. Mas, isso não é um erro de design. Na verdade, o olho humano precisa de um grande suprimento de oxigênio em vertebrados, e isso só é possível por causa desses nervos óticos. O fato de termos dois olhos, também compensa os pontos cegos.

A possibilidade da microevolução

Até mesmo Criacionistas de Terra Jovem acreditam em microevolução. Pode muito bem ser o caso de que essas microevoluções causaram essas “falhas” nos seres vivos.

Designs imperfeitos não refutam um Designer

Um design imperfeito não pode refutar um designer. Talvez levante a questão quanto a eficiência do designer, mas não sua existência. Minha TV não é perfeitamente projetada, mas isso não significa que não teve um projetista/designer.
Mas e quanto a eficiência? Eficiência é apenas um problema pra quem tem tempo e recursos limitados. Ou ambos. Mas Deus não tem limite em nenhum dos dois. Portanto, não tem a ver com eficiência também.

Pressupõe a perfeição

É impossível detectar algo imperfeito, sem ter uma noção de perfeição. Então, se nós dizemos que o design é imperfeito, estamos pressupondo que exista ou tenha existido algo que foi projetado perfeitamente. E algo que é perfeitamente projetado, precisa de um designer perfeito.

Design do mundo – Muito Cruel?

Alguns podem estar dizendo “bem, mas o mundo em que vivemos é muito cruel! Tem tsunamis, terremotos e todas essas coisas.”. E eu posso responder, pode muito bem ser o caso do Designer escolher um design dessa forma ao invés de um design perfeito. Terremotos, por exemplo, são parte do ajuste fino da Terra. Sem eles, nós não poderíamos existir. Podem objetar “mas o designer não poderia ter feito diferente?”. E, como William Alston argumentou, nós não temos capacidade cognitiva para dizer se Deus tem ou não razões morais o suficiente para permitir essas coisas. Nós somos limitados em tempo e espaço, mas Deus não é. Enquanto nós vemos apenas uma parte da imagem da criação, Deus vê toda a Criação do inicio ao fim. Por isso pode muito bem ser o caso dEle ter razões morais para criar o mundo assim.
Também há a possibilidade do Designer ter criado assim para possibilitar o mal que causasse algum bem e amor ao próximo. Sem algum mal ou crueldade no mundo, nós não somos capazes de demonstrar compaixão e amor ao próximo. Amizades verdadeiras não crescem se só há prazeres.
Outro ponto importante: Que valor tem o ser humano se Deus não existe? Sem um Criador e Designer que nos da valor intrínseco, somos apenas rearranjos de partículas ou grandes pedaços de carne que se movem. Então, porque se preocupar se alguém é atingido por um Tsunami?
Também existem muitas coisas que são nossa responsabilidade. Pegue por exemplo, o câncer causado por raios solares. Se nós cuidássemos direito da atmosfera de nosso planeta, esses raios teriam mais dificuldade para chegar a nós, evitando um grande numero de câncer de pele nas pessoas. Pode muito bem ser o caso de Deus ter criado o mundo assim para que nós tivéssemos “alarmes” para parar com nossa ganância e egoísmo.
Por fim, esses fenômenos podem ser explicados por atividade demoníaca. Podem dizer “mas ai você esta pressupondo a existência de demônios!”, mas já que eu estou argumentando de uma perspectiva Cristã, então eu estou justificado em pressupor que eles existam. 

Conclusão

O Design “imperfeito” nos seres vivos, em muitos casos não é imperfeito. Na verdade, suas funções são otimizadas para algo. Também pode ser o caso de algumas imperfeições serem causadas por microevoluções. Alem disso, apontar para a imperfeição pressupõe a perfeição, o que requer um Designer perfeito.
O Design na natureza pode ter objetivo para a vida e nós somos extremamente limitados para ver a razão pela qual o Designer criou dessa forma. Portanto, esse é um argumento que não segue em frente.

Nenhum comentário:

Postar um comentário