sexta-feira, 27 de março de 2015

Seria o Argumento Kalam um argumento "Deus das Lacunas”?

Nota: Carl Sagan nunca disse isso. Só coloquei para ilustrar.

Uma objeção comum contra o Argumento Cosmológico Kalam é a de que ele nada mais é do que um argumento “Deusdas lacunas”. Um argumento “Deus das lacunas” é um argumento que coloca Deus para cobrir a lacuna de nosso conhecimento cientifico. Quer dizer, assim como os povos antigos diziam que a causa de trovões eram deuses, mas a ciência mostrou que tem uma causa natural, nós também fazemos isso com a origem do universo.

Seria o Kalam um “Argumento Deus das Lacunas”?


Porque esse não é o caso

Esse não é o caso do Argumento Kalam. Nele, nós argumentamos a partir do que sabemos, não do que não sabemos. Nós sabemos que tempo, espaço e matéria tiveram um inicio no Big Bang. Dado o fato de que coisas não vem a existir a partir do nada, então deve ter havido uma causa atemporal (já que criou o tempo), não-espacial (já que criou o espaço) e imaterial (já que criou a matéria). Isso se encaixa na descrição de Deus.

Natureza não pode causar a si mesma

Por quê? Porque para a natureza criar a si mesma, ela teria que existir antes de existir. O que é absurdo. Seria como você dizer que deu a luz a si mesmo.

São dados motivos para uma causa pessoal

Não apenas essa causa é dita como transcendente do tempo, espaço e matéria, como também são dadas razões para essa causa ser um agente pessoal. Por exemplo, alguém poderia argumentar que um conjunto de coisas mecânicas não poderia do nada agir diferente e criar um efeito novo como o universo. Se a causa fosse um conjunto de coisas mecânicas que faz sempre a mesma coisa, ou o efeito (universo) estaria junto com essa causa pela eternidade, ou ela não produziria o universo. A única forma de sair desse dilema é se a causa for um agente pessoal que livremente pode escolher causar o universo. Por exemplo, um cara que esteve parado pela eternidade pode livremente escolher começar a correr ou andar.
Outros podem argumentar que essa causa tem que ser extremamente inteligente, pois criou o universo com um ajuste fino para que a estrutura do universo se mantenha firme e para que a vida pudesse aparecer eventualmente. Nenhuma dessas coisas pode ser conseguida por uma partícula subatômica.

Cientistas não buscam a “causa” do universo!

O que os cientistas tentam fazer é usar a evidencia que temos e tentar criar modelos para restabelecer um universo eterno. Na maioria das vezes, apelando para a gravidade quântica que é a região onde a Relatividade Geral de Einstein “quebra”. Mas, a evidencia cientifica aponta para um inicio do universo. Stephen Hawking admitiu em 2012:

“Um ponto de criação seria um ponto onde a ciência quebraria. Teriamos que apelas para a religião e a mão de Deus” [1]

No mesmo dia, Alexander Vilenkin e Audrey Mithani entregaram um documento intitulado “Did the universe have a beginning?” [O universo teve um começo?], onde eles concluíram respondendo a essa pergunta:

“Nesse ponto, me parece que a resposta para essa pergunta é provavelmente sim” [2]

Ciência das lacunas

Dizer “nós não sabemos, mas a ciência do futuro vai saber” é apelar para a “ciencia das lacunas” também. Você tem que dar uma razão positiva para a sua objeção.

A objeção é auto-refutável.

Dizer que o Argumento Kalam é um argumento “Deus das lacunas” é o mesmo que dizer “eu não sei a causa do universo, mas sei que você esta errado”, o que é auto-refutável. Afinal, como você pode saber que eu estou errado se não sabe a resposta certa?

Conclusão

Uma pessoa que diz que o Argumento Cosmológico Kalam é um argumento “Deus das lacunas” simplesmente não entendeu o argumento. Se fosse um argumento “Deus das lacunas”, não seria um argumento, apenas uma afirmação de que “Deus criou o universo”. Mas, como vimos, nele possuímos etapas que levam a essa conclusão, não simplesmente uma afirmação sem raciocínio.

Fontes

[1] – Lisa Grossman, "Why physicists can't avoid a creation event", New Scientist, 11 de Janeiro de 2012, online em: http://www.newscientist.com/article/mg21328474.400-why-physicists-cant-avoid-a-creation-event.html
[2] – Alexander Vilenkin e Andrey Mithani, “Did the universe have a beginning?”, http://arxiv.org/pdf/1204.4658.pdf , p. 5

Nenhum comentário:

Postar um comentário