terça-feira, 31 de março de 2015

Os piores argumentos contra o Teísmo #16 - "E se você estiver errado?"


Um argumento comum atualmente contra o Cristianismo vem da idéia de “e se você estiver errado?”. Quer dizer, “você é Cristão por que nasceu em pais Cristão, se tivesse nascido na Índia, diria as mesmas coisas sobre Krishna!” Esse tipo de argumento foi popularizado tanto pelo canal Porta dos Fundos como pelo famosão Richard Dawkins.
Apesar de eu já ter falado sobre essa idéia em outro texto (Resposta ao vídeo “religiões e suas diferenças”), eu resolvi escrever outro pra ser mais “direto”.

“E se você estiver errado?”


Falácia Genética

Novamente... (quantas vezes essa falácia já apareceu nessa serie?) Se você disser que o Cristianismo é falso por eu acreditar nele só porque nasci em um país Cristão, então você esta cometendo a falácia genética. Quer dizer, tentar invalidar uma crença ou posição atacando como ela possa ter se originado. That doesn’t work! É como se eu dissesse que o ateísmo é falso só porque você nasceu em uma família ateísta.

E se VOCÊ estiver errado?

As mesmas conseqüências poderiam vir se eu dissesse “E se o ateísmo estiver errado?”.

Podemos saber a verdade?

Se não pudéssemos, como você saberia que a afirmação “não podemos saber a verdade”, é verdade?

“Mas não podemos saber a verdade RELIGIOSA!”

E como você sabe essa verdade religiosa?

Que Deus é possível, dado nosso conhecimento atual?

O fato de que o universo começou a existir, já elimina todo panteísmo. Se Deus fosse o universo, ele teria começado a existir, o que não faz sentido nenhum. O principio da Navalha de Ockham também não nos permite extrapolar no numero de divindades, então apenas um Deus é razoável. Então, politeísmo é improvável.
O ajuste fino do cosmos, o aparente design dos seres vivos (mesmo se por método evolutivo, Deus tiver “atualizado” o design com o tempo), as milhões de experiências religiosas no mundo e a existência de valores e deveres morais objetivos mostram um Deus ativo com a criação, o que elimina o Deismo.
Somos deixados apenas com o monoteísmo: Cristianismo, Judaísmo e Islamismo. Daqui pra frente, apenas a investigação histórica pode nos dar a resposta. (Eu diria que alguma forma de budismo é verdadeira, ja que no budismo, pelo que eu sei, não há um deus, mas sim a "energia" ou algo assim)

Conclusão

O argumento “e se você estiver errado” comete a falácia genética tentando invalidar uma crença apontando como ela possa ter se originado em um individuo. O fato de muitas pessoas dizerem que “não podemos saber a verdade religiosa”, como justificativa para seu relativismo, é auto-refutavel. Alem disso, nosso conhecimento moderno elimina o panteísmo, politeísmo e deismo, nos deixando apenas com três opções monoteístas.

Nenhum comentário:

Postar um comentário