sexta-feira, 6 de fevereiro de 2015

Seria a Religião a causa da maioria das guerras?


Um mito popular dito pelas pessoas é a de que a “religião é a causa da maioria das guerras”. Esse é um argumento comum dado pelos Neo Ateus e certamente as pessoas modernas parecem cair nesse conto popular. Será mesmo que as guerras foram em sua maioria causadas pelas religiões?

Seria a religião a causa da maioria das guerras?

A afirmação de que a religião causou a maior parte das guerras vem de uma impressão causada por simples falta de estudo. Para mostrar o por que, basta avaliar todas as guerras já documentadas na história. Pra a nossa sorte, alguém ja faz isso.
Em seu livro “Encyclopedia of Wars”, Charles Phillips e Alan Axelrod fizeram uma compilação da história de guerra do ser humano. Das 1763 guerras, apenas 123 tiveram causas religiosas. Ou seja, aproximadamente 7%, com aproximadamente 3% vindo do islamismo, 3% do cristianismo e 1% outras religiões.

O que Jesus diria?

Muitos me dirão naquele dia: ‘Senhor, Senhor, não profetizamos nós em teu nome? Em teu nome não expulsamos demônios e não realizamos muitos milagres?’ Então eu lhes direi claramente: ‘Nunca os conheci. Afastem-se de mim vocês, que praticam o mal!’ - Mateus 7:22-23

Jesus claramente não fala apenas de falsos profetas e da Igreja Univer... pessoas que “expulsam demônios”. Ele fala de falsos seguidores que dizem estar fazendo coisas em nome de Cristo, mas que serão rejeitadas por não fazerem o que ele disse.
É importante também notar que Jesus diz “nunca os conheci”. Esse verso é bem dedicado a “super religiosos” que fazem apenas coisas pela religião, mas não tem a menor vontade de conhecer a Cristo.

Como reconhecer um verdadeiro Cristão?

Não há como saber se alguém é Cristão ou não. Existem muitos ateus que claramente são moralmente melhores do que Cristãos. No entanto, a Bíblia nos diz como deve ser alguém cheio do Espírito Santo:

Mas o fruto do Espírito é amor, alegria, paz, paciência, amabilidade, bondade, fidelidade, mansidão e domínio próprio. Contra essas coisas não há lei. - Gálatas 5:22-23

E que tal os ateus?

Se formos considerar o numero de assassinatos em massa causados por regimes ateístas, então o numero de guerras religiosas se torna irrelevante.
Em seu livro “The Irrational Atheist”, Vox Day lista 22 regimes ateístas que cometeram 153,368,610 assassinatos apenas no século 20.
Antes do século 20, de 16 democidios, apenas 5 tiveram alguma influencia religiosa. No total, foram mortos 133.147.000 de pessoas. De todos esses, “apenas” 1.650.000 foram por causa de religião. Menos de 3%.
Após o século 20, no democidio da URSS houveram 61.911.000 democidios. Na China, 35.236.000 e com Mao mais 3.466.000 em regimes ateístas. [1]
Os ateus são culpados? Não. A culpa é de pessoas imbecis. Assim como nos casos de religião.
Dizer que um grande numero de assassinatos é causado por religião, só porque seus integrantes são religiosos é o mesmo que dizer que mortes em brigas de torcidas esportivas são causadas pelo futebol ou pelo time que torcem.

E se uma religião fizer um grande mal? A culpa é da religião?

Bom, obviamente se a religião de malfeitores ensina a fazer coisas más, então a culpa é dessa religião em particular. Mas não é culpa da religião. Não é culpa de todas as religiões. Dizer que todas as religiões são culpadas por causa das atrocidades cometidas por uma religião é cometer a falácia da composição. Essa falácia é cometida quando se atribui algo ao todo, quando é apenas a característica de uma parte. Por exemplo, se eu disser que um elefante é leve, só porque consigo carregar uma parte leve dele separada (sim, exemplo bizarro), eu vou estar cometendo essa falácia.

Como pode o assassinato ser algo errado sem uma Lei Moral?

Sem um Legislador que colocou uma Lei Moral em nossos corações, como podemos dizer que algo é certo ou errado? Como dizer que o mal causado por religiosos ou ateístas é algo errado?
Se você concorda que matar pequenos inocentes por diversão é errado, então você tem que concordar que existe uma Lei Moral.

Qual o valor dessas vidas se Deus não existe?

Como podemos dizer que essas pessoas tem algum valor sem que exista uma realidade transcendente que os da valor? Na ausência de Deus, tudo o que existe é um monte de partículas.

Conclusão

Religião teve parte em uma minoria de guerras e democidios. Enquanto regimes ateístas tiveram grande parte em um numero enorme de mortes. Devo frisar, novamente, que não culpo ateístas. O que eu culpo é gente imbecil.
Also, se uma religião faz mal, isso não significa que todas as religiões são más. O catolicismo antigo cometeu algumas atrocidades (pelo menos é isso o que é popularmente dito), mas eles também tem doutrinas não cristãs misturadas (reencarnação, purgatório, doutrinas vindas de tradição ao invés da Bíblia, etc.) e isso não significa que todo o Cristianismo é mal. Existem Cristãos que odeiam gays, mas o mandamento “amai-vos uns aos outros” não tem exclusão de pessoas.
Também é um pensamento interessante: Se Deus não existe, que base existe para valores e deveres morais? (Você pode ler outros textos relacionados aqui e aqui)

Fontes


[1] – Statistics of Democide: Genocide and Mass Murder since 1900, http://www.hawaii.edu/powerkills/NOTE5.HTM

Um comentário:

  1. Aff, hilário texto. Onde você viu que os regimes socialistas da China e da URSS usavam a bandeira ateista. Quer dizer que a inquisição foi uma lenda, algo que "se fala"?. O seu único objetivo é jogar a batata quente para o outro lado e proteger seus delírios teístas. Porque você não estuda historia de forma imparcial ao invés de se basear em informações querem agradar apenas o seu lado.

    ResponderExcluir