segunda-feira, 23 de fevereiro de 2015

Sem o Ajuste Fino, outras formas de vida seriam possíveis?


Quando apresentado o argumento do ajuste fino para as pessoas, uma objeção comum é a de que “sem o ajuste fino, outras formas de vida poderiam aparecer”. Isso é bem comum, e já foi usado contra mim quando falei do ajuste fino para uma amiga certa vez. Mas, será mesmo que outras formas de vida poderiam aparecer?

Outras formas de vida com um ajuste diferente?


Quando dizem que o universo permite a vida, não falam apenas de formas de vida atuais, mas sim de organismos que interagem, se alimentam, se reproduzem, etc. Sem o ajuste fino, isso não seria possível. Um outro grande problema com essa objeção é que sem certo ajuste fino não haveria nem ao menos química ou matéria.
É dito que, o argumento do ajuste fino acaba pressupondo que todas as formas de vida conscientes e incorporadas devem ter base-carbono. No entanto, isso é falso. Como filosofo da ciência Robin Collins, um dos maiores especialistas no ajuste fino da atualidade, disse:

“Alem da extrema dificuldade de se conceber como um sistema material não baseado em carbono poderia chegar a um tipo de material complexo auto-reprodutor para suportar agentes morais incorporados, outro problema com essa objeção é que em vários casos do ajuste fino não é pressuposto que toda a vida seja baseada em carbono.” [1]






Considere a constante cosmológica. Se fosse mais forte, a matéria iria dispersar muito rápido para planetas e estrelas existirem. Sem as estrelas não existiria energia estável para sistemas complexos (até mesmo para esses sistemas evoluírem seria impossível). Então, tudo o que o argumento pressupõe é que a presença (ou evolução) de agentes morais incorporados em nosso universo requer alguma fonte de energia estável. (Veja esse outro texto para ver outros exemplos de ajuste fino.) 

Conclusão

O ajuste fino existe para que possam haver formas de vida morais e interativas. Sem o ajuste fino, isso não é possível. Não só isso, mas sem esse ajuste das constantes, a química e a matéria não existiriam, tornando a maioria dos tipos imagináveis de vida impossível. Nem mesmo a evolução poderia acontecer sem esse ajuste fino.

Fontes


[1] – Robin Collins, “The Teleological Argument: An Exploration of the Fine-Tuning of the Universe”, em William Lane Craig e J. P. Moreland, “The Blackwell Companion to Natural Theology”, p. 276

Nenhum comentário:

Postar um comentário