terça-feira, 30 de setembro de 2014

Defendendo o AC Kalam #3 - Hawking em "Curiosity"


No documentário “Curiosity”, do Discovery Channel, Stephen Hawking apareceu dando diversos argumentos do porque Deus não pode ter criado o universo. Teriam esses argumentos algum sucesso?
(Se você não sabe qual o Argumento Cosmológico Kalam, leia esse texto)

Hawking em Curiosity


Partículas subatômicas vem do nada.

Novamente esse argumento. O vácuo quântico não é “nada”, é um “mar de energia” que ocupa o espaço (Se ainda não leu, veja esse texto do físico Aron Wall que eu traduzi sobre isso). Como Alex Vilenkin disse:

“Para um físico, vácuo é bem diferente de ‘nada’. É um objeto físico que tem energia, pressão e também pode existir em estados diferentes de energia” [1]

Há outro problema com isso que eu não mencionei nos outros textos: há pelo menos 10 diferentes interpretações da mecânica quântica. Algumas são deterministas e outras não. E ninguém sabe qual é a interpretação correta, e talvez nenhuma delas seja. Alem disso, o estado primordial do vácuo pelo qual nosso universo pode ter emergido não pode ser eterno no passado, pois é extremamente instável e teria que ter uma causa anterior.

“O universo é nada, portanto Deus criou nada”

A lógica é a seguinte: A quantidade de energia positiva é igual a quantidade de energia negativa. Matematicamente falando, o resultado é zero, portanto o universo é nada.
Dizer que o universo não existe só porque o balanceamento das energias é zero é uma grande besteira. É como dizer que só porque tenho 5 reais na carteira e devo 5 reais pra alguém, portanto não tenho dinheiro nenhum.
Hawking faz a seguinte analogia: Um homem com uma pá começa a cavar um buraco e fazer um monte de terra. Enquanto ele empilha a terra, ele também cava o buraco. O monte de terra e o buraco são iguais e se cancelam, o que iguala a zero.
O problema com essa analogia é que ela prova o contrario. Mesmo que o volume do monte de terra seja o mesmo que o volume do buraco, não se pode afirmar que isso implica que a pilha de terra não existe. No caso do universo, ainda é necessária uma causa pra energia positiva e energia negativa.

Conclusão estranha de Hawking

Esses dois pontos acima se resumem a:

“O universo veio do vácuo quântico”

Nas palavras de Hawking significam:

“O nada veio do nada”

Se o vácuo quântico é nada, e o universo é “nada” por causa da energia positiva e negativa, então o “nada veio do nada”!

“Antes do Big Bang o universo era um buraco negro. Tempo não existe em um buraco negro, portando não havia tempo para Deus criar o universo.”

Esse argumento é tão ruim que eu nem sei por onde começar. Primeiro, causas podem ser simultâneas. Em causas simultâneas, causa e efeito existem co-incidentalmente. Mas em um estado atemporal duas coisas podem existir co-incidentalmente em uma relação de dependência. Então se causa simultânea é possível, não há razão pra pensar que causa atemporal é impossível. Deus criando o universo pode ser simultâneo com a singularidade cósmica. Podem dizer que causa simultânea requer tempo, e isso é verdade, mas porque a dependência causal não pode existir atemporalmente? Ou talvez Deus tenha existido em uma espécie de “tempo metafísico” antes do inicio do universo. Enquanto isso for uma possibilidade, o argumento falha. Alem disso, The Dutch Philosopher encontrou outro problema:

“Aqui, Hawking equivoca medidas físicas de ‘Tempo’ com o tempo como uma descrição de dois estados, como ‘antes’ e ‘depois’. Algumas pessoas me dizem que algumas partículas subatômicas que não tem massa são atemporais. Esse é o mesmo erro que Hawking esta fazendo. Só porque essas partículas são ‘amassais’, e não experimentam o tempo físico, isso não significa que elas não existem de momento a momento. Por exemplo, se uma partícula existe agora, essa partícula existe atemporalmente, de acordo com Hawking. Ainda assim, durante o tempo em que eu falei minha ultima frase, essa partícula existiu. Mas é claro que nós não diríamos que nenhum tempo passou para essa partícula. Essa partícula obviamente existia entre esses momentos, de quando eu comecei a falar até agora. Ela não é não-existente. Ela na verdade existe. E portanto, Hawking aqui comete o erro de igualar ‘tempo físico’ com o tempo de estados de coisas que estão em uma relação como ‘antes’ e ‘depois’. Portanto, a afirmação de que não pode haver um Deus que criou, porque não é possível medir tempo físico, me parece ser uma linha falsa de argumentação. Como um ser incorporal, Deus não pode ser medido fisicamente. Nem por tempo, nem por espaço nem por energia. Então, antes de medidas de tempo serem possíveis, é concebível que Deus tenha, metaforicamente falando, batido palmas duas vezes para ligar as luzes.” [2]

Esse é similar ao argumento de Hawking em “Uma breve história sobre o tempo”, o qual o filosofo naturalista Quentin Smith chamou de “o pior argumento ateísta de toda a história do pensamento ocidental.” [3]
Nós também poderíamos tornar o argumento de Hawking em um argumento pra uma causa pessoal:

Premissa 1 – Porque não há tempo físico, mudanças não ocorrem. 
Premissa 2 – Portanto, não pode haver um processo natural. 
Premissa 3 – Sem nenhum processo natural então não há processo de “cavar o buraco” natural. 
Premissa 4 – Portanto, não pode haver uma causa material por trás do “processo de cavar o buraco”. 
Conclusão – Portanto, há uma causa não-corporal pessoal por trás do “processo de cavar”.
Não descarta Deus

Mesmo se os argumentos de Hawking fossem bons, ele não responderia a questão Por que existe algo ao invés do nada?. Mesmo se o universo fosse eterno, Deus ainda poderia existir como um sustentador do mundo físico.

Contradição

Hawking diz em um momento que antes do Big Bang existia o vácuo quântico, mas momentos depois ele diz que antes do Big Bang não havia um “antes” (por causa do tempo).

Conclusão

Essa é mais uma “peça de propaganda” do tempo moderno. Hawking se aproveitando de sua genialidade (porque, apesar de tudo, ele é um gênio da física) pra espalhar sua pressuposição ateísta. Mas sua falta de treino em filosofia e mente fechada o impedem de ver seus erros.

Fontes

[1] – Alexander Vilenkin, “The Quantum Vacuum is NOT nothing”, http://www.youtube.com/watch?v=A7I3uM-kMPI
[2] – TheDutchPhilosopher, “Stephen Hawking Curiosity Continued (Is there a God?)”, https://www.youtube.com/watch?v=DEFqrPPFKOM
[3] – William L. Craig e Quentin Smith, “Theism, atheism and Big Bang Cosmology”, p. 322

Um comentário:

  1. Isso não prova que seja o cristianismo, e as outras religiões ?

    ResponderExcluir