segunda-feira, 1 de setembro de 2014

Criação e Evolução #4 - Minha opinião sobre o que a Igreja deveria fazer

Aqui vai um post polemico. Polemico pelo menos no meio Cristão. Nos últimos posts dessa serie eu falei sobre o Criacionismo Evolucionário, três aspectos da teoria evolucionista, os processos aleatórios e a evidencia genética para a evolução. Eu ia falar sobre complexidade irredutível e sobre a explosão cambriana, mas não vou adiciona-los a essa serie (a propósito, eu não acho esses bons argumentos contra a evolução). No texto de hoje vou falar sobre a minha visão de como a Igreja deveria agir com o ensino dessas visões.

O Erro

Eu tenho visto na internet, Cristãos que simplesmente argumentam a favor ou da Terra Jovem ou da Terra Antiga (surpreendentemente, os defensores da Terra Antiga me parecem ser minoria). E muitas vezes, se aparece UM Criacionista Evolucionário, ou tentam convence-lo a mudar de posição, ou o chamam de “herege” e se afastam... Ou os dois.
Contando um caso pessoal, eu entrei em um grupo recentemente no Facebook o qual quando eu disse que acreditava que Deus tinha guiado a evolução, veio um defensor de Terra Jovem contra argumentar (de forma educada) e um outro depois comentou “Recebaaa!! HAHAHA”, como se eu tivesse ficado no mínimo abalado com o argumento do outro. Esse episodio me mostrou que alguns Cristãos são intolerantes entre si mesmos. Já não basta a briga “tonta” entre Católicos e Evangélicos que há por ai, ou brigas entre Arminianismo e Calvinismo, eles querem criar mais divisões entre si. O que eles não percebem é que brigando entre si, eles afastam quem esta de fora.
Outro episodio estranho foi quando eu fui na Igreja e um pastor convidado falava, com “voz de autoridade”, que pessoas que acreditavam no Criacionismo Evolucionário eram "dominadas por demônios". Eu sai de la ofendido e pensei em não voltar mais.
Suponha que você veja um grupo de pessoas que seguem uma idéia (qualquer coisa, pode ser esporte ou algo mais “nerd”). Você entraria nesse grupo? Sabendo que ele mesmo não se aceita com divergências, qualquer pessoa racional iria pensar que é furada.
Há outro problema em dizer que Cristãos não podem aceitar a evolução: Isso afasta os naturalistas. Eles tem uma visão de mundo a qual depende da veracidade da teoria evolucionista. Essa teoria tem boas evidencias e é ensinada desde que somos adolescentes. Isso esta cravado como verdade, e a maioria dos biologos a aceitam como sendo pelo menos mais provável de ser verdade do que não. Já que a evolução é uma teoria cientifica a qual é bem convincente, então um cético que já tem essa idéia como “fato” não vai abandoná-la por causa de uma possível nova visão de mundo o que ele não terá garantia de ser verdade (pelo menos não antes de uma possível conversão!). Na cabeça dele, mesmo que você diga algo sobre “complexidade irredutível”, ele não vai dar muita atenção. No maximo ele vai buscar na internet, e vai achar respostas. Agora, se você disser que ele pode (e pode mesmo) acreditar na criação e na evolução, varias portas são derrubadas.

Minha opinião sobre o que a Igreja deveria fazer

A meu ver, a Igreja deveria parar de querer ensinar apenas um só ponto de vista. Claro que, há doutrinas que ficam por causa das divergências entre as Igrejas cristãs (como a questão do Arminianismo x Calvinismo), mas já que o relato de Gênesis admite outras interpretações, e nenhuma parte da Bíblia exclui essa possibilidade, então eu acho que a Igreja deveria ensinar que existem essas três visões:

1) Criacionismo de Terra Jovem
2) Criacionismo de Terra Antiga
3) Criacionismo Evolucionário

Se um adolescente, já com a mente questionadora da adolescência, aprende na escola que o universo tem 13.8 bilhões de anos e que existem evidencias da evolução, mas a vida toda se segurou a Terra Jovem, ele pode ir ao “lado negro da força” sem pensar muito. Esse é o problema. Não as divergências internas, mas o que essas divergências internas podem fazer com quem é de fora. E o que o estudo de fora pode fazer com o que é de dentro. Mas, se o Cristão tem em mente que a evolução é irrelevante para a verdade do Cristianismo, então ele pode se sentir confortável em seguir a evidencia onde ela leva.

Conclusão


Salvação vem por Cristo, não pela interpretação que você tem da criação. Cristãos tem que parar de guerrear entre si por causa de opiniões divergentes sobre assuntos não muito importantes e se focar no principal: Pescar gente.

Nenhum comentário:

Postar um comentário